Três reclusos morreram a tiro e sete sofreram ferimentos graves, na sequência de tumultos ocorridos esta quarta-feira no Estabelecimento Penitenciário Regional Norte, o maior no norte de Moçambique, disse o diretor da instituição, Álvaro Arnaça.

Em conferência de imprensa, Álvaro Arnaça afirmou que dois guardas prisionais sofreram ferimentos ligeiros, durante os confrontos entre os prisioneiros e os guardas prisionais e membros da Unidade de Intervenção Rápida (UIR), enviados para o local.

Os confrontos iniciaram-se depois de um guarda prisional ter deixado cair uma granada de gás lacrimogéneo durante uma revista de rotina num dos pavilhões das celas da prisão, provocando a libertação de fumo. O incidente terá provocado uma reação violenta por parte dos reclusos, declarou Arnaça.

Os prisioneiros incendiaram escritórios e o posto de saúde da cadeia, obrigando à intervenção dos bombeiros, que conseguiram controlar as chamas.

Os guardas prisionais e a UIR só conseguiram dominar a situação uma hora depois do início dos confrontos.

A cadeia, situada na província de Nampula, alberga mais de 1.700 reclusos.