Rádio Observador

Passadeira Vermelha

Iman, Deneuve e Binoche: uma noite de veteranas no arranque do Festival de Veneza

A ex-manequim Iman e as atrizes Catherine Deneuve e Juliette Binoche brilharam na abertura do Festival de Veneza. Dizem que a idade é um posto. Para elas, é um trunfo de estilo. Veja as imagens.

É um dos eventos que marca a rentrée cultural. A 76ª edição do Festival de Veneza arrancou na última quarta-feira e, como já é hábito, estrelas de vários quadrantes (e calibres) acorreram à passadeira vermelha mais cobiçada do cinema italiano. A noite foi reservada à antestreia de “La vérité”, filme do japonês Hirokazu Kore-eda, mas foi à entrada do Palazzo del Cinema que o espetáculo teve início. As francesas Catherine Deneuve e Juliette Binoche, protagonistas da longa-metragem, foram as figuras centrais da noite.

Catherine Deneuve e Juliette Binoche na cerimónia de abertura do Festival de Veneza © Daniele Venturelli/WireImage

Aos 75 anos, Deneuve mantém o seu toque irreverente e optou por uma criação de alta-costura de um dos seus designers favorito, Jean Paul Gaultier — um vestido preto e decotado, por baixo de um colete vermelho de lapelas exageradas e decorado com plumas na bainha. Vinte anos mais nova, Binoche foi o par ideal. De ar fresco e jovial, a atriz também exibiu uma peça de atelier, mas do italiano Giorgio Armani — um vestido de toque acetinado, coberto de uma fina rede de pérolas, que acabaram por lhe ditar a cor.

Mas a grande showstopper da noite foi Iman, a ex-manequim e atriz norte-americana de origem somali. Aos 64 anos, a viúva de David Bowie, presenteou a cidade italiana com uma das suas raras aparições públicas e fê-lo de forma a não passar despercebida. Como? Usando um vestido de alta-costura Valentino, uma peça volumosa, estampada com motivos florais e aves exóticas e adornada com longas plumas azuis. Uma coisa é certa: se há alguém que o pode usar e passar no teste da red carpet com distinção é ela.

Zara Mohamed Abdulmajid, conhecida como Iman, na sua chegada impactante à passadeira vermelha do festival © ALBERTO PIZZOLI/AFP/Getty Images

Já na noite anterior, a escolha de Iman tinha recaído sobre um vestido Valentino. Num roxo eletrizante, a peça destacou-se pela profusão de folhos e pela transparência, deixando mesmo vislumbrar os mamilos da ex-manequim. Iman voou mais cedo até Veneza para receber o Prémio Franca Sozzani, em reconhecimento da sua bem sucedida e multifacetada carreira. O galardão, batizado com o nome da antiga diretora da Vogue Itália, foi assim atribuído pela terceira vez. As atrizes Salma Hayek e Julianne Moore levaram-no para casa em 2018 e 2017, respetivamente.

Iman já se tinha vestido de Valentino na noite de terça-feira, para receber o Prémio Franca Sozzani © David M. Benett/Dave Benett/Getty Images for Eco-Age

Mas nem só de veteranas do cinema e da moda se compôs o desfile de quarta-feira à noite. Não faltou o habitual cortejo de jovens manequins internacionais. Em representação da Victoria’s Secret, estiveram os anjos Martha Hunt, Candice Swanepoel e Elsa Hosk. A liga das silhuetas altas e esguias continuou — a brasileira Isabeli Fontana vestiu Alberta Ferretti, a húngara Barbara Palvin foi de Armani, as norte-americanas Sofia Richie e Jasmine Sanders foram patrocinadas pela marca italiana TwinSet.

De volta às atrizes, há que distribuir as devidas menções honrosas. A francesa Stacy Martin, membro do júri deste ano, contornou o tradicional visual de gala e surpreendeu com um vestido acima do joelho, com fecho frontal, um cinto e ombros poderosos, cortesia da Louis Vuitton. Não há dúvidas de que o Armani da italiana Alessandra Mastronardi que assentou na perfeição. Já a chinesa Ni Ni optou por algo ligeiramente mais exuberante. A sua escolha recaiu sobre um vestido Gucci em tons de ouro, decorado com bordados e cristais.

A manequim brasileira Isabeli Fontana, uma presença assídua no Festival de Veneza © Elisabetta A. Villa/WireImage

Esta foi só a primeira de 11 noites dedicadas ao cinema em Veneza. O festival decorre até dia 7 de setembro e por lá ainda vão desfilar muitas outras estrelas. Brad Pitt, Laura Dern e Liv Tyler já chegaram. Espera-se a presença de Meryl Streep, Kristen Stewart e Robert de Niro, entre muitos outros. Por enquanto, fique com os visuais da cerimónia de abertura, na fotogaleria.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mgoncalves@observador.pt
Trabalho

Ficção coletiva, diz Nadim /premium

Laurinda Alves

Começar reuniões a horas e aprender a dizer mais coisas em menos minutos é uma estratégia que permite inverter a tendência atual para ficarmos mais tempo do que é preciso no local de trabalho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)