Um jovem de 24 anos foi detido, esta segunda-feira, por suspeitas de ser o autor do homicídio de José Manuel Costa, empresário de marketing, fundador da consultora de comunicação GCI e presidente do Conselho de Administração da “Sustainable Society Initiative”, a agência de comunicação do Continente, informou a Polícia Judiciária (PJ) em comunicado.

José Manuel Costa foi encontrado já sem vida na manhã do dia 13 de agosto, na sala da sua casa, no concelho de Sintra, pela empregada doméstica. Terá sido morto na noite anterior, num cenário que fonte da PJ descreveu ao Observador como “muito violento”. O empresário de 54 anos foi atingido com cerca de 10 golpes de uma faca “de grandes dimensões” — que ainda não foi encontrada pela PJ — em “zonas vitais” do corpo.

Segundo o apurado pela investigação, o detido era conhecido da vítima e, após uma altercação entre ambos, desferiu-lhe vários golpes de arma branca em zonas corporais vitais, as quais lhe vieram a provocar a morte”, informa a PJ em comunicado.

A investigação, levada a cabo pela Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo desta força de segurança, concluiu que o detido era conhecido da vítima — embora se conhecessem há poucos meses — e que o crime ocorreu após um desentendimento entre ambos. Após esfaquear o empresário várias vezes, provocando-lhe a morte, “o presumível autor ausentou-se da habitação, tendo-se deslocado para fora do país, regressando a Portugal nos últimos dias”, continua a nota da PJ.

Em comunicado enviado às redações, a Polícia Judiciária indica que foram realizadas  “múltiplas diligências de investigação”, entre elas buscas domiciliárias, que “permitiram a recolha de elementos probatórios seguros que apontam para a autoria do crime pelo detido”. A PJ diz ainda que o detido “vai ser presente a primeiro interrogatório judicial, no qual lhe serão aplicadas as medidas de coação processual adequadas”.