O ex-presidente da Assembleia da República Mota Amaral, que foi nomeado instrutor do processo disciplinar a Joe Berardo relativamente às condecorações que lhe foram atribuídas, já entregou ao Conselho das Ordens Nacionais o relatório final da sua investigação, que vai ser agora avaliado pelo organismo com vista à decisão final.

Segundo o Expresso, este relatório está acompanhado de uma nota de culpa, o que indica que Motal Amaral encontrou fundamento para que, eventualmente, seja aplicada uma sanção a Berardo — uma advertência, admoestação ou até a perda das comendas.

Ainda de acordo com o Expresso, Joe Berardo recebeu o documento nesta quarta-feira e tem agora 30 dias para responder ao conteúdo do relatório. Depois disso, o relatório vai regressar ao Conselho das Ordens, que é presidido por Manuela Ferreira Leite, que tomará a decisão final relativa à eventual sanção que poderá ser aplicada a Berardo.

Berardo recebeu duas condecorações do Estado português. Em 1985, recebeu o grau de comendador da Ordem do Infante; e em 2004 foi agraciado com a Grã-Cruz da mesma ordem. As declarações feitas por Berardo na comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos podem ser “consideradas matéria relevante para a avaliação do cumprimento dos deveres legais dos membros da Ordem”, considerou Mota Amaral.