A comparação não era propriamente inevitável mas tinha mesmo de ser feita pelos adeptos catalães: Vinicius, Real Madrid, 19 anos, 22 jogos, dois golos; Ansu Fati, Barcelona, 16 anos, três jogos, dois golos. A febre em torno do jovem avançado nascido na Guiné-Bissau mas também com nacionalidade espanhola que se estreou este ano pelos blaugrana foi algo quase instantâneo mas a sua história está longe de ficar por aí. Aliás, bastaram oito minutos para ser ele a escrever o seu nome na história.

Depois de ter entrado a 12 minutos do final da goleada frente ao Betis e (5-2) de ter marcado nos 45 minutos que atuou fora frente ao Osasuna (2-2), Ansu foi esta noite titular ao lado de Griezmann e Carles Pérez e não demorou a dar nas vistas: logo no segundo minuto de jogo contra o Valencia, e na sequência de um cruzamento atrasado de Frenkie De Jong, o avançado inaugurou o marcador num remate colocado sem hipóteses para Cillessen; depois, aos 8′, os papéis inverteram-se e foi o holandês que recebeu o passe do número 16 para aumentar a vantagem para 2-0. Com isso, Ansu tornou-se o mais novo de sempre a conseguir fazer um golo e uma assistência numa partida da Liga espanhola, quando tem ainda 16 anos e 316 dias.

Kevin Gameiro, ainda antes da meia hora, conseguiu reduzir para a formação agora orientada por Albert Celades, antigo médio do Barcelona que substituiu Marcelino Toral no comando do Valencia. No entanto, o Barcelona voltou a acelerar no segundo tempo e chegou com relativa facilidade à goleada, com um golo de Piqué e dois de Luis Suárez, que substituiu Ansu Fati aos 60′ e fez o gosto ao pé logo no minuto seguinte. O máximo que os visitantes conseguiram foi atenuar de novo, por Maxi Gómez.

Com este resultado, o Barcelona conseguiu a segunda vitória na Liga em quatro jogos e chegou aos sete pontos, ficando assim apenas a dois da liderança que continua a pertencer ao Atl. Madrid depois da derrota no País Basco esta tarde diante da Real Sociedad (2-0). Entre uma e outra estão ainda Athl. Bilbao e Real Madrid, que ganhou ao Levante por 3-1. E tudo sem contar ainda com Messi, capitão e referência da equipa de Ernesto Valverde que continua a recuperar de lesão.