A Barkyn é a única startup portuguesa entre as 10 que vão participar na primeira edição do Google for Startups Growth Lab, programa de apoio a empreendedores da gigante tecnológica. A equipa da marca de subscrição de comida canina vai estar em Madrid durante dois meses a participar em “workshops e sessões de mentoria com os maiores especialistas da Google”, anunciou em comunicado. O programa vai estender-se até ao fim de outubro.

O convite para participar no programa foi feito diretamente pela Google. Não é a primeira vez que o projeto fundado por André Jordão e Ricardo Macedo capta a atenção da tecnológica. Em maio do ano passado, a Barkyn esteve entre as 8 finalistas do programa de aceleração de startups Residency, também da Google e também em Madrid. Desta vez, o Google for Startups Growth Lab foca-se em ajudar as startups a crescerem e a expandirem o leque de clientes.

“Ver a Barkyn gerar interesse da Google pela segunda vez, agora por convite e numa fase de crescimento como esta, é muito motivante. Durante estes 2 meses vamos estar rodeados pelos maiores peritos digitais da Google, o que terá certamente um enorme impacto na afirmação da Barkyn como a startup líder do espaço pet [de animais] na Europa” afirma o CEO da Barkyn, André Jordão.

Atualmente com mais de 25 colaboradores, a Barkyn fechou em abril uma ronda de investimento de 1,7 milhões de euros, que foi liderada pela Indico Capital Partners (o primeiro fundo de capital de risco independente e privado em Portugal). Com este financiamento, a empresa pretende acelerar o desenvolvimento de novos produtos e expandir para novas geografias europeias. Atualmente, a startup opera em Portugal, Espanha e Itália. Em agosto, foi considerada pela revista Wierd como uma das 100 startups mais promissoras da Europa.

A Barkyn é um serviço de subscrição online para animais de estimação. Através do pagamento de uma quantia, os clientes recebem um pack mensal com ração, snacks, brinquedos personalizados e o serviço inclui ainda uma veterinária online. Entrega mais de 40 toneladas de ração por mês. Antes de lançar a Barktn André Jordão esteve na origem de outras duas empresas: uam delas acabou por encerrar em 2013.