Foram apresentados os fatos espaciais que os astronautas vão usar nas próximas missões tripuladas à Lua planeadas pela NASA, a agência espacial norte-americana. Um deles, o branco, será utilizado pelos astronautas quando passearem pela superfície lunar. E o outro, cor de laranja, vai ser usado no lançamento da missão, no regresso à Terra, em situações de emergência ou em atividades de alto risco na órbita da Lua.

O fato branco foi vestido por Kristine Davis, a engenheira que o inventou no Centro Espacial Lyndon B. Johnson. Chama-se Unidade de Mobilidade de Exploração Extraveicular, que a NASA encurtou para xEMU, e foi inspirado tanto nos fatos espaciais usados pelos astronautas do programa Apollo, como pelos que ainda hoje são vestidos pelos astronautas na Estação Espacial Internacional.

O fato cor de laranja foi mostrado por Dustin Gohmert, gestor de projeto que desenvolveu os sistemas de sobrevivência para a tripulação das próximas missões à Lua. Segundo a agência espacial norte-americana, este é um fato adaptável que permite aos astronautas terem mais flexibilidade em momentos críticos.

Estes serão os fatos que “a primeira mulher e o próximo homem” da Geração Artemis. Foram concebidos para que os astronautas não entrem em contacto com pó lunar, que é semelhante a cacos de vidro e que podem ser mortais se forem inalados. Além disso, o fato pode ser usado para suportar temperaturas de -160ºC à sombra e 121ºC ao sol. Todos os sistemas de emergência e suporte à vida da missão Apollo foram melhorados. E muitos foram duplicados: se um falhar, o outro permanece ativo.

Ambos os fatos são também mais ágeis: “O novo tronco inferior inclui materiais avançados e rolamentos de articulação que permitem dobrar e girar nos quadris, aumentar a flexão nos joelhos e botas tipo caminhada com solas flexíveis. No torso superior, além da colocação atualizada dos ombros, outros aprimoramentos permitem que os astronautas movam os braços mais livremente e levantem objetos sobre a cabeça”, explica a NASA.

O capacete também sofreu alterações importantes, sobretudo relacionadas com os sistemas de comunicação: “O novo sistema de áudio inclui vários microfones, ativados por voz, que ouvem automaticamente a fala do astronauta quando se dirigir aos companheiros, aos colegas a bordo do Gateway ou ao controlo da missão em Houston”.

Mas xEMU não foi pensado exclusivamente para a Lua: “O novo fato foi projetado com peças intercambiáveis ​​que podem ser configuradas para caminhadas espaciais em microgravidade ou numa superfície planetária. O mesmo sistema central pode ser usado para a Estação Espacial Internacional, no Gateway em órbita lunar, na Lua ou em Marte”, descreve a NASA. Além disso, o fato pode ser adaptado para funcionar numa atmosfera rica em dióxido de carbono. E inclui roupas externas modificadas para manter a tripulação aquecida no inverno de Marte e evitar o sobreaquecimento no verão.

Veja as imagens dos fatos na fotogaleria.