O despiste de uma viatura, este domingo na A42, em Arreigadas, Paços de Ferreira, provocou três mortos, confirmou o Observador junto dos Bombeiros de Freamunde, um dos quais era um militar da GNR, e ainda dois feridos graves.

De acordo com a fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto, a viatura que se despistou abalroou também um veículo ligeiro e um reboque. Aparentemente, segundo a mesma fonte, o militar da GNR foi atropelado quando prestava assistência a um outro acidente ocorrido pouco tempo antes no local. As outras vítimas mortais são uma ocupante da viatura que se despistou e o motorista do reboque que prestava assistência ao outro carro.

O Presidente da República lamentou já ao início da noite a morte em serviço do militar da Guarda Nacional Republicana (GNR), em consequência deste acidente rodoviário que provocou ferimento de outro militar no local.

“Foi com profunda consternação que o Presidente da República tomou conhecimento, ao fim desta tarde, da morte em serviço do militar da GNR, o cabo Jorge Gomes, e do ferimento de um outro militar que o acompanhava no local numa operação de sinalização de um primeiro acidente”, lê-se numa mensagem de Marcelo Rebelo de Sousa divulgada no portal da Presidência da República na Internet.

O chefe de Estado declara-se “sensível à relevância da missão de fiscalização das estradas pela GNR como forma de dissuasão dos comportamentos de risco e de redução da sinistralidade rodoviária” e “agradece o espírito de missão de todos os elementos da Unidade Nacional de Trânsito neste momento difícil”. Marcelo Rebelo de Sousa afirma que estará “atento à recuperação do militar ferido” e dirige “as mais sentidas condolências à GNR e aos familiares do militar que perdeu a vida no cumprimento da sua missão”.

Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, transmitiu também uma nota “um voto de solidariedade aos familiares, amigos e a todos os militares da Guarda Nacional Republicana”.

“Em nome do Governo, manifesto profundo pesar pela morte do Cabo Jorge Gomes, que cumpria o seu dever numa patrulha do Destacamento de Trânsito da GNR do Porto”, é referido numa nota recebida pela agência Lusa do Ministério da Administração Interna (MAI).

Foi durante a limpeza da via, conta o Jornal de Notícias, que aconteceu o segundo despiste na autoestrada que liga Porto a Passos Ferreira.

De acordo com o mesmo jornal o carro com três ocupantes circulava no sentido Porto-Paços de Ferreira quando perdeu o controlo e embateu na viatura da Guarda e no reboque que estava a retirar da autoestrada o primeiro carro acidentado. A condutora que também faleceu era uma jovem acrescenta o mesmo jornal.

O acidente, que ocorreu cerca das 16h, obrigou ao corte da A42, com vários carros a terem de fazer inversão de marcha para abandonar a via. No local estiveram meios dos bombeiros de Paços de Ferreira, Freamunde e Lordelo.

Foram também acionadas as viaturas de emergência médica (Vmer) dos hospitais Padre Américo, em Penafiel, Pedro Hispano, em Matosinhos, e do São João, no Porto, além de uma ambulância de suporte imediato de vida (SIV) de Valongo.

Atualizado às 7h33 com nota do ministro da Administração Interna.