“O melhor de mim está a chegar”. Foram estas as primeiras palavras de Jorge Jesus horas após ter ganho a final da Libertadores no sábado. O treinador do Flamengo confessou, em entrevista ao Canal 11, que todos os dias ouve o tema de Mariza, cuja letra, diz, tem muito a ver com os seus objetivos no clube brasileiro.

“Na canção ela diz: ‘eu sei que a tempestade vai passar, vamos caminhando em frente, acreditando sempre, porque o melhor de mim há de chegar’. E o melhor de mim está a chegar”, citou Jesus, referindo-se à letra do tema ‘Melhor de mim’. Nessa música, Mariza canta: “Algo me diz que a tormenta passará/É preciso perder para depois se ganhar/E mesmo sem ver, acreditar”.

O técnico português falou sobre a conquista da final da Taça Libertadores, referindo que “no futebol nunca nada está ganho nem nunca está perdido”. E diz que o jogo jogado em Lima, capital do Peru, teve mais qualidade do que jogo decisivo da Champions de 2018/2019 entre o Tottenham e o Liverpool. “Este jogo [entre o River Plate e o Flamengo] na minha opinião teve muito mais qualidade técnica e tática”, defendeu.

“Foi bom termos saído vencedores, porque foi um título muito importante para a nação do Flamengo”, disse satisfeito.

Questionado sobre a bandeira portuguesa que transportou no final do jogo, Jesus disse que foi a forma que encontrou de mostrar o seu país a todo o mundo, uma vez que a final tinha sido transmitida em vários países do mundo. “Profissionalmente, distribuo [a vitória] pelo povo português, porque sei que me acarinhou muito nesta conquista”, acrescentou.

Sobre esta nova etapa no Flamengo, o treinador português disse que sabia que podia alcançar títulos que em Portugal não eram uma possibilidade. “Quando me convidaram não hesitei, não tive medo. Estou feliz por ter tomado esta decisão”, assegurou.

Jorge Jesus falou ainda de um futebol mais apaixonado do que na Europa: “Os brasileiros têm uma grande paixão pelo futebol e transportam para os jogos um colorido muito bonito, que em quase parte nenhuma do mundo acontece. Quem vê jogos no Brasil fica apaixonado.”

O técnico, que passou por clubes portugueses como o Benfica e o Sporting, considera que, apesar de ser “o maior clube do mundo, em termos de adeptos,” o Flamengo “não ganha títulos e, por isso, não é um grande clube”. “Quando começar a ganhar títulos, o Flamengo poderá dizer ‘nós somos o maior clube do mundo”, explicou.

O técnico português lembrou ainda que tem contrato com o Flamengo até maio, mas que neste há uma clausula que contempla a possibilidade de saída já em dezembro. Apesar dessa condição que foi acordada na eventualidade de uma má adaptação, Jesus confessou: “Gosto muito de estar no Brasil e de viver no Rio. Sou acarinhado pelos adeptos e, por isso, vou dar tempo ao tempo”.