O treinador do Benfica, Bruno Lage, desvalorizou esta terça-feira os resultados recentes do Sporting de Braga, adversário nos oitavos de final da Taça de Portugal de futebol, esperando uma equipa “competente”, com jogadores e treinador “experientes”.

Em conferência de imprensa de antevisão ao duelo de quarta-feira, Bruno Lage confessou que, ao analisar os adversários, prefere olhar “para a qualidade de jogo” em vez da maneira como sofrem ou marcam golos, e assegurou que o Benfica terá de se apresentar com as mesmas dinâmicas dos últimos jogos.

“Nunca olho muito para os resultados. Olho para aquilo que a equipa produz em campo. Espero uma equipa muito competente, com boa organização, com jogadores e treinadores experientes. Temos de nos apresentar da forma como nos temos apresentado, com qualidade e alegria”, apontou.

O técnico encarnado confirmou que Gabriel, que saiu tocado do último jogo com o Famalicão (4-0), está apto para defrontar os arsenalistas, e voltou a assumir o momento atual da equipa como primordial, de forma a dar “a melhor resposta”. “As dinâmicas vão sendo criadas. Neste momento, estes jogadores encontraram esta dinâmica, já tivemos outras. Temos muita gente competente que nos traz muitas dinâmicas, que podem resultar ou não. O importante é, a cada momento, darmos a melhor resposta”, disse.

Bruno Lage, de 43 anos, explicou o valor do conjunto encarnado, que se traduz num maior número de ações que só funciona graças ao trabalho de equipa dos jogadores, desde a defesa até ao ataque. “O maior número de ações, quer ofensivas, quer defensivas, quer de posicionamento, quer de transição, obriga a um maior número de metros percorridos em campo. Se nós, a atacar, usamos o nosso guarda-redes, na obrigação defensiva os nossos homens da frente têm de fazer um trabalho extraordinário. O número de ações aumenta, toda a gente a correr com sentido para recuperar a bola o mais rápido possível, para pressionarem de determinada maneira, as coisas ficam mais fáceis”, afirmou.

O treinador das águias revelou que a recuperação de Rafa está a decorrer “dentro da normalidade”, com regresso previsto para meio de janeiro, e abordou a adaptação demorada do espanhol Raúl de Tomás, que custou 20 milhões de euros ao Benfica no mercado de verão.

“Se meter o Raúl de Tomás, meto 17 milhões [preço que custou Vinícius] no banco ou fora da convocatória. O importante é toda a gente trabalhar bem, independentemente do valor que custou. Não é fácil encontrar um ponta de lança que chegue ao Benfica e que se afirme logo. À exceção de Jonas e Vinícius, todos os outros levaram tempo a adaptar-se”, explicou.

Benfica e Sporting de Braga defrontam-se nos oitavos de final da Taça de Portugal, na quarta-feira, às 20h45, no Estádio da Luz, em encontro de primodivisionários.