A construtora aeronáutica Boeing enviou novos documentos ao Comité de Transportes do Congresso dos EUA que indiciam “um quadro muito preocupante” da resposta da empresa às preocupações de segurança sobre o 737 MAX, disse fonte da instituição parlamentar.

A Boeing enviou os documentos na noite de segunda-feira, poucas horas depois de anunciar a demissão imediata do seu presidente-executivo, Dennis Muilenburg, disse o assistente do comité que está atualmente a investigar o 737 MAX, uma aeronave cujo fabrico está suspenso desde 13 de Março, após dois acidentes fatais.

O presidente-executivo da empresa anunciou a demissão na segunda-feira, após a empresa ter comunicado que iria suspender o fabrico da aeronave.

Dois acidentes na Indonésia (2018) e na Etiópia (2019) daquele aparelho, em menos de cinco meses, mergulharam a Boeing na mais grave crise da sua história.