Ari Behn, ex-marido da princesa da Noruega, suicidou-se esta semana aos 47 anos. Behn e Märtha Luoise, filha do Rei da Noruega, estiveram casados de 2002 a 2017. A morte foi confirmada pelo agente do escritor.

“Foi com grande tristeza que a Rainha e eu recebemos a notícia da morte do Ari”, disse em comunicado a Casa Real norueguesa. “O Ari era um bom amigo, um querido membro da nossa família e um tio incrível, com quem partilhamos muitos pequenos e grandes momentos”, continua o comunicado.

Ari Behn publicou três romances, três coleções de contos e um livro sobre o seu casamento. Ficou conhecido em 1999 com o livro “Sad as Hell”. Conheceu a ex-mulher, filha mais velha dos reis noruegueses, através da mãe, que era tutora de fisioterapia da princesa. O casamento gerou controvérsia por o autor ter sido filmado com prostitutas e a consumir drogas, em Las Vegas. Märtha Louise e Ari Behn tiveram três filhas: Maud, de 16 anos, Leah, de 14 e Emma, de 11.

O último livro de Behn — “Inferno” — foi publicado em 2018 e relata os problemas mentais do escritor.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em dezembro de 2017, Behn acusou Kevin Spacey de o ter tocado de forma inapropriada, depois de um concerto da entrega do Prémio Nobel da Paz. O ator não comentou o alegado assédio.

Kevin Spacey vai a tribunal declarar-se inocente. Predador ou vítima do #MeToo?