Reinier nunca quis enganar ninguém. No final de 2017, quando tinha 15 anos e ainda era apresentado como “o camisa 10 do futuro do Flamengo”, o jogador brasileiro deu uma entrevista e entre os receios de qualquer adolescente — “sou um cara mais extrovertido, mas tem hora que dá uma timidez assim, com mulherzinha” — e as confissões sobre o gosto musical, de “uns pagodinhos” a “um sertanejo”, revelou quem mais admirava.

“Nunca o vi jogar, mas é o Zidane, o meu pai mostra-me vídeos dele no telemóvel. Procuro sempre fazer jogadas como ele. Se eu for 1% dele, já estou bem”, disse Reinier ao Globoesporte. Passaram pouco mais de dois anos e o jovem natural de Brasília está a duas semanas de completar 18 anos. Os últimos meses, para aquele Reinier que em 2017 falava de forma descomplicada sobre o facto de, “graças a Deus”, o pais da namorada serem “flamenguistas doentes”, foram surreais. Entre a aguardada estreia na equipa principal do Flamengo pela mão de Jorge Jesus e o facto de se ter tornado um dos jogadores mais acarinhados pelo treinador português e pelos adeptos, Reinier conquistou a Taça Libertadores, o Brasileirão e esteve na final do Mundial de Clubes com o Liverpool (enquanto suplente). Tudo antes de ser maior de idade.

A celebrar um golo marcado ao Bahia, no Brasileirão

Com o final da temporada no Brasil, a perseguição aos principais jogadores do histórico Flamengo de Jorge Jesus era expectável. Gabriel Barbosa é pretendido por vários clubes europeus, Bruno Henrique está em diversas agendas relevantes e Willian Arão seduz muitos treinadores. Reinier, que só se estreou pela equipa principal do Flamengo em julho mas logo nos quartos de final da Libertadores, com o Emelec, intrometeu-se entre os habituais titulares da equipa neste campeonato: afinal, é muito jovem, foi sempre a primeira opção que Jesus tirou do banco para refrescar a equipa, tem margem de progressão e parece ter um talento em bruto que faz lembrar Kaká. Segundo a imprensa espanhola, Liverpool, Manchester City, Arsenal e PSG perguntaram pelo médio — mas a resposta de Reinier estava decidida desde os tempos em que dava entrevistas sobre “mulherzinha”, “uns pagodinhos” e os sogros “flamenguistas doentes”.

De acordo com o jornal AS desta terça-feira, o acordo entre Reinier e o Real Madrid será confirmado a partir do momento em que o jogador faça 18 anos, no dia 19 de janeiro. O brasileiro, que deve assinar por seis temporadas e meia, vai custar 30 milhões de euros ao clube espanhol — valor que será dividido entre o Flamengo, o agente do jogador e a família. Os planos do Real Madrid passam por, numa primeira fase, incluir Reinier na equipa B merengue: dado que agrada não só ao jogador como à família, que vê na segunda equipa uma oportunidade para o médio crescer e dar nas vistas sem ser desde logo atirado para o plantel principal. Além disso, e se a presença na primeira equipa do Zidane que Reinier quer imitar desde sempre já não fosse suficiente, o Real Madrid B é treinado por Raúl, outra antiga estrela do clube espanhol e do futebol europeu.

Com Bruno Henrique, Berrío e Pepe, a festejar a conquista da Taça Libertadores

A ida de Reinier — que ainda passou pela formação do Vasco da Gama, do Botafogo e do Fluminense antes de ir parar ao Flamengo — para Espanha foi também influenciada pelo pai, um antigo jogador de futsal. Mauro Brasília, que foi campeão do mundo de futsal com a seleção brasileira em 1985, viveu em Espanha durante três anos da carreira e sempre olhou para o país como a melhor opção para o futuro do filho. Segundo a imprensa espanhola, toda a família de Reinier — pai, mãe e irmã mais nova — vai mudar-se para a Europa e até já terão começado a aprender espanhol.

Se Jorge Jesus não está contente com a saída do jogador, porque “um jogador como Reinier não pode ser vendido por 30 milhões de euros”, o médio brasileiro de 17 anos estará nas nuvens com a ida para Madrid. Até porque fica mais perto de “ser 1%” de Zidane. Para trás, ficam as juras de amor ao clube do Rio de Janeiro. “Eu sempre vou honrar o clube, jogar com raça, determinação. Vou estar sempre disposto. Pode confiar em mim, vou buscar chegar alto no Flamengo”, dizia Reinier há dois anos.