A gama de carros elétricos da Renault vai crescer este ano, com um novo modelo a ser lançado na Europa no fim de 2020, e pela primeira vez, até junho, a marca francesa irá comercializar um modelo híbrido (gasolina e elétrico). As novidades são anunciadas por Fabrice Crevola administrador-delegado da Renault Portugal numa entrevista registada no vídeo que se encontra nesta página.

A conversa conduzida por Alfredo Lavrador, editor da secção Auto do Observador, teve lugar esta semana no hotel Rio Prado em Óbidos, depois de uma conferência de imprensa em que a Renault apresentou o EcoPlan, uma estratégia pioneira para fomentar a renovação do parque automóvel em Portugal e a mobilidade sustentável.

A marca assinala quatro décadas de presença em Portugal e ao longo de 2020 vai desenvolver ações concretas para aumentar a segurança do parque automóvel, reduzir emissões poluentes e lidar com crise climática.

Na mesma conferência de imprensa foram divulgados os resultados relativos a 2019, os quais confirmam a marca francesa como líder em Portugal pelo 22º ano consecutivo, com uma quota de mercado de 14,1% nos ligeiros de passageiros.

“Temos uma história muito forte com Portugal”, diz Fabrice Crevola a Alfredo Lavrador. “Como líderes podemos e temos de assumir a responsabilidade de ajudar a promover a venda de carros elétricos a particulares”, acrescenta.

O mesmo responsável garante que o Grupo Renault tem o objetivo de continuar a multiplicar a venda de carros elétricos num contexto em que as expectativas dos clientes estão mudar, em que existe uma tomada de consciência para questões ambientais e em que as regras da Comissão Europeia apontam para a redução das emissões poluentes dos automóveis. “Uma das soluções passa pela venda de carros elétricos”, diz o administrador, fazendo notar que o Renault Zoe é hoje “o melhor produto no seu segmento, com a tecnologia mais avançada”.

Para acelerar o desenvolvimento da mobilidade sustentável, e também do mercado dos elétricos, o EcoPlan da Renault contempla diversos incentivos em cinco áreas: EcoAbate, ClasseZero, EcoCharge, EcoTour e EcoMobility.

Fabrice Crevola destaca a segunda medida, ClasseZero, que oferece a novos utilizadores particulares dos elétricos da marca e aos utilizadores atuais, um dispositivo Via Verde com carregamento de 200 euros, o que equivale em termos de distância e custo a cerca de 285 percursos Oeiras-Lisboa-Oeiras. “Pode servir para a tomada de consciência de que os carros elétricos são um benefício”, aponta o administrador.

Este artigo integra o projecto desenvolvido em parceria com a Renault que visa a promoção da mobilidade sustentável. 

Saiba mais em Observador ECO