Dark Mode Wh poupados com o MEO
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Hoje é um bom dia para mudar os seus hábitos. Saiba mais

Desequilíbrios musculares, a virose e 500 mil euros sem um único minuto: Fernando deixa Sporting 139 dias depois

Foi contratado ao Shakhtar no final do mercado com Jesé e Bolasie, volta 139 dias depois à Ucrânia sem ter feito um único minuto: o que falhou com Fernando, o extremo revelação do Sporting?

i

Fernando fez seis jogos pela equipa Sub-23 (sempre substituído) na Liga Revelação, tendo marcado um golo ao Portimonense

Fábio Poço

Fernando fez seis jogos pela equipa Sub-23 (sempre substituído) na Liga Revelação, tendo marcado um golo ao Portimonense

Fábio Poço

“Fernando é um extremo, que nas épocas 2016/17 e 2017/18 foi considerado um dos melhores extremos e até porventura a melhor revelação do Campeonato brasileiro. É um grande talento, foi comprado pelo Shakhtar e nós conseguimos ter aqui a hipótese de ter o empréstimo por ano”. Em entrevista à Sporting TV a 4 de setembro, numa espécie de balanço do mercado, Frederico Varandas descrevia desta forma um dos três reforços ofensivos da equipa que chegaram no último de inscrições. Hoje, 20 de janeiro, 139 dias depois, Fernando já se encontra na Ucrânia, sendo reintegrado pela equipa de Donetsk. E não chegou a cumprir um minuto pela formação A leonina.

Grande surpresa do último dia de mercado, potencial sucessor de Raphinha na equipa depois da saída do brasileiro para o Rennes, Fernando não teve propriamente o melhor contexto na entrada e os problemas físicos também em nada ajudaram na adaptação: numa altura em que o Sporting rescindira com o técnico Marcel Keizer apostando de forma interina em Leonel Pontes, o extremo passou pela Academia mas, ao contrário do que se passou com Jesé Rodríguez ou Bolasie, limitou-se a fazer trabalho de ginásio. Um, dois, vários dias: devido a um problema na zona do adutor que vinha já da Ucrânia, esteve largas semanas a cumprir um programa específico de trabalho para debelar os desequilíbrios musculares que trazia e que foram impeditivos de fazer a estreia.

Mas neste caso um mal não veio mesmo só: em outubro, quando se preparava para finalmente voltar aos treinos integrado com os restantes jogadores da equipa principal, o brasileiro contraiu uma virose que fez com que estivesse hospitalizado dois dias antes de permanecer de quarentena em casa, após confirmação do diagnóstico. Esse foi mais um episódio que atrasou a adaptação de Fernando no Sporting, atrasando a possibilidade de se mostrar ao técnico (que entretanto passou a ser Silas) que surgiria em novembro, antes da paragem das seleções.

“Passei por momentos difíceis, como acontece a muitos jogadores durante a carreira. Tive uma virose e isso atrapalhou um pouco o meu regresso aos relvados. Com a ajuda do Sporting e da minha família, consegui progredir e ultrapassar uma situação pela qual nunca tinha passado. Hoje pude treinar pela primeira vez e estou muito feliz, espero poder jogar o mais rápido possível. Quando entras em campo e pisas a relva, o resto é só felicidade. Os meus companheiros ajudaram-me bastante, agora e nos momentos mais difíceis”, comentou com a Sporting TV a meio de novembro, quando se preparava para fazer a estreia pelo conjunto verde e branco.

Nesse período, Fernando chegou a fazer um jogo treino com o Vilafranquense, onde deixou boas impressões a Silas depois do longo calvário. Impressões essas que nunca se viriam a confirmar: entre 30 de novembro e 7 de janeiro, o brasileiro foi titular em seis jogos da equipa Sub-23 na Liga Revelação saindo sempre entre os 45′ e os 75′ (num total de 376 minutos), marcando um golo na derrota com o Portimonense (curiosamente o encontro onde jogou mais tempo). Agora, por mútuo acordo com o Shakhtar que também não estava confortável com a situação de um ativo que não tinha minutos no conjunto principal dos leões, regressou à Ucrânia para não mais voltar.

Fernando fez na última época 22 jogos pelo Shakhtar, incluindo dois na Champions com Lyon (1') e Manchester City (84')

NurPhoto via Getty Images

Desta forma, o Sporting, que não pagou qualquer verba pela cedência do jogador, gastou 500 mil euros com o extremo (que recebia 50 mil euros limpos por mês) apesar de não ter feito qualquer jogo na equipa A mas consegue agora poupar os 400 mil euros que teria ainda de encargos até ao final do contrato de uma época que não tinha opção de compra – estava apenas prevista a possibilidade de haver uma percentagem de receita de uma futura transferência caso se destacasse em Alvalade. Em paralelo, haverá a promoção de Joelson Fernandes ao plantel principal, extremo que fará no dia 28 apenas 17 anos e em quem são depositadas muitas esperanças.

Contratado pelo Shakhtar por 5,5 milhões em 2018 depois de ter feito toda a formação no Palmeiras, Fernando teve uma participação ativa na última campanha dos ucranianos então liderado pelo português Paulo Fonseca (que seria substituído por Luís Castro quando saiu para a Roma), participando em 22 jogos oficiais (906 minutos), incluindo dois da Liga dos Campeões com Lyon e Manchester City do grande ídolo, Gabriel Jesus. Antes jogara no Democrata de Sete Lagoas, tendo brilhado na Taça de Belo Horizonte de Sub-17 o que lhe valeu o convite do Verdão. “Vou tentar marcar muitos golos e ajudar a equipa a conquistar títulos. Vim para Portugal porque o Sporting é um excelente clube, sempre me disseram isso”, disse à chegada. Agora sai sem fazer sequer a estreia.

Links promovidos

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.