“Está tudo calmo, preparado e prevenido.” A garantia é dada pelo presidente da Liga dos Chineses em Portugal ao Observador. Y Ping Chow diz que a comunidade chinesa em Portugal está a tomar todas as precauções contra o surto do novo coronavírus, mas que ainda sente alguma desconfiança da parte dos portugueses. Y Ping Chow explica que já foram desencadeadas três ações de prevenção contra o vírus.

“Estamos a tentar angariar fundos para comprar material de prevenção, como máscaras, e enviar para a China”, revela o presidente da Liga dos Chineses, acrescentando ainda que a comunidade chinesa em Portugal está também atenta e consciente das medidas de prevenção que devem ser tomadas. “Em terceiro lugar, estamos também a aconselhar os colegas que cheguem da China a fazerem um auto-isolamento pelo menos durante 14 dias”, acrescentou Y Ping Chow.

Y Ping Chow revelou ainda ao Observador que a Liga dos Chineses em Portugal vai “dar a conhecer às entidades oficiais o que é que a comunidade chinesa está a fazer” e pede que não sejam criados alarmismos em Portugal. “A nossa maior preocupação, neste momento, é o facto de os portugueses não saberem da nossa prevenção e de não se sentirem seguros com a comunidade. Até mesmo com turistas ou em estabelecimentos chineses”, refere o responsável desta organização, voltando a sublinhar que ,”neste momento, na comunidade está tudo calmo e preparado”.

Para evitar esta situação, e também possíveis consequências até ao nível dos negócios da comunidade chinesa em Portugal, o responsável disse ainda que “vai ser dado a conhecer às entidades oficiais o que é que a comunidade está a fazer”. “Está tudo preparado e gostaria que os governantes portugueses nos ajudassem”, acrescentou.

Neste momento, as pessoas que iam à China já não vão, as que tiveram algum tipo de sintoma não saem da China. Os chineses que saíram, por prevenção, estão a fazer uma auto-exclusão durante 14 dias”, acrescentou Y Ping Chow ao Observador.

O epicentro da epidemia do novo coronavírus está localizado na cidade de Wuhan, na República Popular da China, país onde já há 170 mortos e mais de 7.700 pessoas se encontram infetadas. Fora da China já foram registados 83 casos de coronavírus em 18 países.

Em Portugal, o Presidente da República garantiu que “o Governo acompanhou, desde o início, a situação dos portugueses” que se encontram na China. Marcelo Rebelo de Sousa falou aos jornalistas depois de o avião fretado para ir buscar os 17 portugueses à região chinesa de Wuhan ter saído de Beja em direção a Paris, onde vai buscar a equipa médica, seguindo depois para Whuan.