Pega-se num computador, alteram-se as leis de gravidade de Newton, apaga-se a matéria negra do universo e voilà. Foi com esta receita que uma equipa de investigadores alemães, checos e franceses criaram a primeira simulação de como nasceriam as galáxias se a matéria negra não existisse no universo. O que descobriram está publicado aqui e contraria todas as crenças dos cientistas: afinal, não seria assim tão diferente.

O conceito de matéria negra permite responder a muitas das interrogações que os cosmólogos têm sobre o mundo em que vivemos. Porque é que numa galáxia em rotação como a Via Láctea, as estrelas não são ejetadas para os confins do universo pela força centrífuga? E porque é que há regiões muito ricas em matéria e outras que estão no completo vazio?

De acordo com as teorias em vigor na atualidade, tudo isso acontece por causa da matéria negra, que funciona como uma cola. É ela que, em teoria, mantém a integridade das galáxias e cria zonas de maior densidade no espaço que, por causa da força gravítica, atrai mais matéria do que as zonas menos densas.

Acontece que não há provas empíricas de que a matéria negra existe. Por enquanto, ela é apenas um conceito teórico que encaixa bem naquilo que sabemos sobre o universo e que ajuda a responder a algumas das coisas que não sabemos sobre ele. Isso levanta uma possibilidade: e se a matéria negra não existir e, afinal, temos andado enganados sobre as leis do universo?

Este é o ângulo que está na base da Dinâmica Newtoniana Modificada (MOND), uma teoria da física que sugere uma alteração à Segunda Lei de Newton, que na redação atual diz que a força que atua sobre um corpo é o produto da massa desse corpo e a aceleração a que está sujeito. Mas com a MOND, isso só é verdade até certo porto. Em corpos com baixa aceleração, como as galáxias, a atração entre os corpos torna-se mais forte. E isso também explicaria como é que as galáxias não se “dissolvem” no universo.

Para descobrir se a teoria tinha algum sentido, os investigadores experimentaram criar um universo simulado em computador que obedeceria aos princípios da MOND para depois comparar os resultados com a realidade. Viram então como seria o nascimento de uma galáxia como a nossa segundo essas regras. E perceberam que o princípio fazia sentido, uma vez que as diferenças com as observações reais eram mínimas.

Apesar de promissores, estes resultados não bastam para eliminar já a hipótese de que a matéria negra existe. São precisos mais testes com mais variáveis para chegar a conclusões mais definitivas.