O Bloco de Esquerda vai organizar um “fórum das lutas”, marcado para 16 de maio, que pretende juntar “ativistas da democracia” com experiência concreta no terreno de reivindicações em áreas como serviços públicos, trabalho ou ambiente.

O anúncio foi feito este sábado pela coordenadora do BE, Catarina Martins, no encerramento de um Encontro Nacional de Saúde, que decorreu em Lisboa.

“No BE, achámos que este é o momento em que é preciso pensar de forma vasta qual é a estratégia para o país. Passámos quatro anos a tentar corrigir alguns dos maiores desvarios da direita da ‘troika’, mas é preciso mais, é preciso olhar para o futuro”, defendeu.

A líder do BE considerou que o maior contributo para essa discussão virá das pessoas que têm estado envolvidas “nas lutas concretas pelos serviços públicos, pelos direitos do trabalho, ao espaço público, aos bens comuns, ao ambiente”.

“Só com este caminho podemos crescer e ter mais amplitude”, apontou.

Para tal, o partido irá organizar um fórum em que “as várias lutas e reivindicações se possam juntar, conversar e articular-se”, com o objetivo final de “reforço da democracia, do país”.

“Chamámos-lhe fórum das lutas e vamos fazê-lo no dia 16 de maio. Não é o dia dos especialistas em cada um dos setores, é o dia em que cada um de nós, especialistas e não especialistas, somos ativistas da nossa democracia e damos eco dessas lutas”, afirmou.

No encontro sobre saúde, Catarina Martins apelou à participação no fórum das lutas dos profissionais deste setor, dizendo que é em torno do Serviço Nacional de Saúde que se jogam “alguns dos combates mais importantes” do tempo atual.