Os passageiros que aterrem nos Açores vão ter que cumprir confinamento obrigatório, por 14 dias, em unidades hoteleiras, anunciou esta quinta-feira o Governo dos Açores, como medida de contenção da pandemia da Covid-19.

Segundo uma nota de imprensa do executivo açoriano, o Governo dos Açores, “em articulação prévia” com o representante da República para os Açores, determinou que “todos os passageiros que aterrem na região cumpram, a partir de hoje, confinamento obrigatório, por 14 dias, em unidade hoteleira, reforçando deste modo as medidas de contenção da pandemia de Covid-19”.

O confinamento obrigatório “dos passageiros e das respetivas bagagens”, que surge na sequência de recomendações da Autoridade de Saúde Regional, “será realizado em unidades hoteleiras determinadas para este efeito nas ilhas de desembarque, São Miguel ou Terceira, independentemente da residência dos indivíduos”.

De acordo com o executivo liderado por Vasco Cordeiro (PS), as unidades hoteleiras “garantirão as condições pré-determinadas de confinamento, designadamente as relativas às condições de higiene e salubridade e a prestação de refeições diárias”, cabendo à Autoridade de Saúde Regional “avaliar e autorizar o levantamento do confinamento obrigatório, em casos de força maior”.

Para o Governo Regional, “reforça-se, deste modo, a estratégia de prevenção e contenção da transmissão do coronavírus SARS-CoV-2, causador da doença Covid-19, na sequência do alargamento da definição de caso suspeito a todas as pessoas oriundas de países com transmissão local”.

Portugal regista esta quinta-feira 60 mortes associadas à Covid-19, mais 17 do que na quarta-feira, e 3.544 casos de infeção, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. O relatório da situação epidemiológica em Portugal, com dados atualizados até às 24h de quarta-feira, indica que a região Norte é a que regista o maior número de mortes (28), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (18), da região Centro (13) e do Algarve (1).