O cacique Messías Kokama, considerado o principal líder indígena da cidade de Manaus, capital do estado do Amazonas, morreu vítima do novo coronavírus e a sua comunidade despediu-se esta quinta-feira, sem poder prestar homenagem através dos seus rituais tradicionais.

“Perdemos o nosso líder, um cacique que sonhou e idealizou o primeiro bairro indígena. Hoje, ele deixa-nos o seu exemplo de persistência e um legado conquistado com luta e coragem diante de conflitos e obstáculos“, disse à imprensa a professora Cláudia Baré, uma das fundadoras daquela comunidade, localizada no maior centro urbano da Amazónia.

Kokama, que estava internado e acabou por morrer na quarta-feira devido a problemas respiratórios, foi um dos líderes fundadores, há seis anos, da Comunidade Parque das Tribos-Tarumá, o primeiro bairro indígena localizado em Manaus e habitado por 3.000 pessoas de 700 famílias provenientes de 35 grupos étnicos de todo o estado.

A morte do cacique foi comunicada pela sua prima e professora Altací Robim, que relatou que Kokama permaneceu internado por uma semana no Hospital Delphina Aziz, depois de ter testado positivo para a Covid-19.

Robim, também porta-voz da Comunidade Parque das Tribos-Tarumá, estima que existam mais de quarenta pessoas infetadas pelo novo coronavírus no bairro e que, a nível regional, a etnia Kokama, que tem cerca de 14.300 pessoas em vários assentamentos, é a mais afetada pela propagação do vírus em todo o estado do Amazonas.

Até quarta-feira, a Secretaria Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde havia reportado 277 casos confirmados do novo coronavírus e 19 mortes de indígenas em todo o país. O óbito do cacique é o primeiro registado em Manaus, capital que contabilizou oficialmente 37 contágios de indígenas.

Segundo os últimos dados divulgados pela tutela da Saúde, a nível nacional, o Brasil contabilizava na quarta-feira 13.149 mortos e 188.974 casos confirmados desde o início da pandemia.

Na quarta-feira, o Amazonas, que faz fronteira com Colômbia, Peru e Venezuela, ultrapassou Pernambuco no número de casos, tornando-se no quarto estado mais afetado, com 1.160 vítimas mortais e 15.816 casos de infeção pelo novo coronavírus.

O Amazonas possui treze cidades entre as vinte com maior incidência da pandemia no país. O município de Santo Antônio do Içá encabeça a lista com 1.241 casos por 100.000 habitantes.

A Amazónia é a maior floresta tropical do mundo e possui a maior biodiversidade registada numa área do planeta. Tem cerca de 5,5 milhões de quilómetros quadrados e inclui territórios do Brasil, Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa (pertencente à França).