Fernando Alonso, que se estreou no Dakar de 2020, disputado no início do ano, fê-lo ao volante de uma Hilux de competição, preparada pela Toyota África do Sul. À pick-up não faltava competitividade, tanto mais que nas mãos de outro piloto da equipa, Nasser Al-Attiayah, ficou na 2ª posição e próximo do vencedor, outro espanhol, Carlos Sainz, num Mini da X-Raid. Alonso terminaria na 13ª posição e 4º entre as Toyota oficiais. Enquanto piloto da marca, dado que também defende as cores do construtor no campeonato do mundo de resistência (WEC), que lhe permitiu vencer as 24 Horas de Le Mans, é mais do que normal que os responsáveis pelo marketing o tenham escolhido para promover a 8ª geração da pick-up Hilux. Curiosamente, em vez de Al-Attiayah, que já venceu a maratona em três ocasiões, ou Giniel de Villiers, outro piloto Toyota e que ganhou uma vez.

Até há pouco tempo considerado um dos melhores pilotos de F1, o espanhol Fernando Alonso é mais conhecido por raras vezes ter estado na altura ideal na equipa certa. Talvez por isso conte apenas com dois títulos de campeão do mundo, um dos quais alcançado em condições que muitos consideram, no mínimo, discutíveis.

Como não conseguia vencer na F1, pois ao seu McLaren faltava competitividade, o espanhol decidiu suspender a carreira na disciplina máxima do desporto automóvel e tentar vitórias noutras modalidades, sonantes e prestigiadas, mas muito menos exigentes e com pilotos menos dotados, apesar de especialistas nas respectivas modalidades.

Alonso perseguiu a vitória nas três provas de maior renome, depois da F1, ou seja, as 500 Milhas de Indianápolis (aqui com a colaboração da McLaren), as 24 Horas de Le Mans e o Dakar.

No vídeo, o piloto conduz a nova Hilux ainda camuflada, destacando o novo motor 2.8, em substituição do actual 2.4, com 150 cv. Obviamente, o comportamento da pick-up de série nada tem a ver com o da versão de competição que Alonso pilotou no Dakar, o que não a impede de ser considerada das melhores à venda no mercado europeu. Além do motor, de que se espera mais potência e mais força, também as suspensões foram melhoradas.

O ensaio de Alonso teve lugar em Espanha, no final de 2019, durante os treinos de habituação à pick-up de competição, em vésperas do Dakar de 2020.