O secretário de Estado da Internacionalização visitou esta quinta-feira a fábrica da Mitsubishi Fuso (MFTE) em Tramagal, Abrantes, para promover o relançamento da atividade económica nacional e “relançar as bases” para a dinâmica exportadora verificada em 2019.

“Se Portugal já tinha uma boa imagem externa antes desta crise [pandémica], a verdade é que internacionalmente reforçou essa boa perceção externa e temos de vantagens [dessa boa perceção] para fazer o relançamento das exportações e do trabalho que temos feito de angariação de investimento direto estrangeiro“, disse à Lusa Eurico Brilhantes Dias, no final da visita à fábrica da Mitsubishi Fuso Truck Europe (MFTE), empresa ligada ao setor automóvel e considerada a maior exportadora do distrito de Santarém no ano passado.

Depois de ter visitado os distritos de Leira, Lisboa e Setúbal, o governante decidiu visitar esta quinta-feira três empresas da região de Santarém, a MFTE, fábrica de montagem de camiões, a Renova – fábrica de papel em Torres Novas, e a Filstone, em Fátima (Ourém), ligada ao comércio de rochas, visita integrada num roteiro empresarial que vai decorrer até ao final do ano em todo o país no âmbito da iniciativa #PortugalOpenforBusiness.

“Portugal em 2019 atingiu um recorde em angariação de investimento direto estrangeiro, atingimos em 2019 o recorde de contratos de investimentos assinados pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), e tínhamos atingido no final de 2019 um recorde de exportações, 93,6 mil milhões de euros de exportações em 31 de dezembro de 2019 e aquilo que temos de fazer é de relançar as bases para voltar a esses números o mais cedo possível e é esse o trabalho que estamos a fazer”, notou o governante.

O ‘périplo’ nacional que o secretário de Estado da Internacionalização encetou tem por objetivo promover — interna e externamente — o relançamento da atividade económica nacional, e envolve visitas a empresas e associações de diversos setores em vários distritos, mas também ações de sensibilização nos principais mercados de destino das exportações nacionais.

Em 2019, as exportações de bens da região de Santarém ascenderam a 1.777 milhões de euros, um aumento de 5,6% comparativamente a 2018, segundo dados da secretaria de Estado tutelada por Eurico Brilhante Dias.

A visita a três empresas do distrito de Santarém começou na fábrica automóvel da MFTE com o objetivo de “dar visibilidade a uma unidade industrial muito importante para o concelho, para o distrito e para o país, que é investimento estrangeiro, mostrar que está a trabalhar e que está aberta, e que é uma ilustração do que levaremos para o mundo de como esta unidade, essencialmente exportadora, está preparada para exportar e servir os mercados externos”, disse o governante.

A promoção das empresas portuguesas e o relançamento da economia nacional em termos de exportação e de uma “imagem de um país aberto” assenta num “trabalho de diplomacia económica, através das embaixadas e delegações da AICEP”, tendo Eurico Brilhante Dias dado conta do objetivo de “entrar em 2021 a recuperar nas exportações” nacionais.

“O nosso objetivo de chegar a 50% do peso das exportações do PIB [Produto Interno Bruto] não se alterou. Pode ser um bocadinho mais tarde do que inicialmente previsto mas continua a ser o nosso objetivo”, vincou.

O secretário de Estado falava aos jornalistas no final de uma visita à fábrica de automóveis da Mitsubishi Fuso Truck Europe (MFTE), em Tramagal, no concelho de Abrantes (Santarém), a única unidade a produzir veículos elétricos no país, incluindo o camião elétrico eCanter desde 2017.

Questionado sobre a necessidade há muito reivindicada de melhores acessibilidades à fábrica da MFTE, o governante confirmou que na reunião que teve esta quinta-feira com o diretor executivo da unidade fabril, Jorge Rosa, e com o presidente do município de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, foram manifestados alguns dos constrangimentos a um melhor desempenho da fábrica, nomeadamente do ponto de vista logístico, abastecimento e escoamento de produção, tendo afirmado estar a par de uma “velha aspiração” referindo-se à há muito reclamada travessia sobre o Tejo de ligação à A23, entre Tramagal e Abrantes, no âmbito do IC9 e do respetivo enquadramento no Plano Rodoviário Nacional.

A fábrica da MFTE emprega cerca de 400 trabalhadores diretos, em 2019 fabricou 11.036 veículos, sendo mais de 90% para exportação para o mercado europeu e também para os Estados Unidos, Israel, Turquia e Marrocos.

A empresa faturou cerca de 222 milhões de euros em 2019, sendo o maior exportador do distrito de Santarém.

Com o fabrico contínuo do modelo Canter desde 1980, a unidade de Tramagal especializou-se em camiões ligeiros, tendo começado a montar o eCanter em 2017, o primeiro camião totalmente elétrico a ser montado em série e atualmente em utilização em diversas cidades, como Lisboa, Nova Iorque, Amesterdão, Londres, Berlim e Tóquio.