Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

“É muito importante que não se continue a propagar a infeção. O nosso país está à beira de controlar a situação epidémica e portanto temos de fazer um esforço final.” O apelo foi feito, esta sexta-feira, pela diretora-geral da Saúde, durante a conferência de imprensa sobre a situação epidemiológica do país.

Graça Freitas fez, aliás, dois apelos à população: começou por pedir às pessoas a quem foi dito para ficar em isolamento que cumpram essa indicação para assim não transmitirem o vírus a outras pessoas. Sejam infetados — com ou sem sintomas —, sejam pessoas que são consideradas contactos próximos desses doentes e que estão sob vigilância das autoridades de saúde.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.