O Presidente russo, Vladimir Putin, sugeriu ter sido uma figura chave na ocupação do aeroporto de Kosovo por tropas russas, no final da guerra de 1999, numa entrevista divulgada domingo na televisão estatal da Rússia. A ocupação do aeroporto de Slatina, nos arredores da capita Pristina, foi palco de uma dos impasses mais tensos entre a Rússia e o Ocidente desde o final da Guerra Fria.

Numa entrevista exibida pela televisão estatal, Putin disse que, enquanto chefe do conselho de segurança do país na altura, foi abordado acerca do plano pelo general militar Anatoly Kvashin. “E eu disse-lhe: se o considera apropriado, então faça-o”, relatou Putin.

A Rússia, que ressentiu a negação da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) a um setor de manutenção de paz no Kosovo, mandou forças pacíficas desde a Bósnia para o Kosovo e tomou o controlo do aeroporto.

Apesar da vontade do comandante supremo da NATO Wesley Clark em ter as pistas do aeroporto bloqueadas para que a Rússia não as pudesse usar, o comandante das forças de paz, o tenente-general britânico Michael Jackson, recusou a ordem.

Mais tarde, relatos apontaram que Jackson justificou que a implantação da ordem poderia ter começado “uma terceira Guerra Mundial”. O impasse foi resolvido quando foi permitida a implantação de tropas russas no Kosovo, fora do comando da NATO.