Mais de 150 projetos concorreram aos instrumentos financeiros lançados pela Portugal Ventures, operador público de capital de risco, para ajudar startups a lidar com o impacto da pandemia de Covid-19 nos seus negócios. Em dois meses, 117 projetos concorreram ao “Call INNOV-ID”, 30 ao “Call FIT” e foram sinalizados 14 projetos para a “Operação Follow-Ons”, anuncia a Portugal Ventures esta terça-feira em comunicado.

“São 161 projetos de empreendedores resilientes que esperam alavancar os seus negócios em tempos tão excecionais como os que vivemos hoje. A Portugal Ventures cumprirá a sua missão de investir nos projetos com impacto na competitividade nacional, que contribuam para a recuperação da economia portuguesa mas que tenham a capacidade de internacionalizar os seus negócios no mercado global, através de soluções únicas que mitiguem falhas de mercado”, afirma Rui Ferreira, vice-presidente da Portugal Ventures em comunicado.

Em relação à iniciativa “CallINNOV-ID” serão apoiados até 40 startups que atuem no âmbito científico e tecnológico . Foram registadas duas candidaturas dos Açores, uma da Madeira, 28 da região Norte, 35 da região de Lisboa, duas do Alentejo e uma do Algarve. Da região Centro, a Portugal Ventures recebeu 48 candidaturas.

De todos estes projetos, 90 foram fundados por empreendedores portugueses e os restantes por fundadores brasileiros, ingleses, franceses, iranianos, italianos, mexicanos, espanhóis e americanos, entre outras nacionalidades. Em termos de idade, 56 empreendedores têm entre os 31 e os 40 anos, nove têm menos de 26 e 15 têm mais de 50 anos.

Para concorrer a esta call, as empresas têm de comprovar o impacto direto ou indireto da tecnologia (ou da atividade da empresa) na descarbonização da economia, sustentabilidade dos processos, produtos e materiais, ou na maior eficiência e sustentabilidade energética ou numa maior circularidade da economia.

Já a iniciativa “Call FIT”, para a área de turismo, recebeu 30 candidaturas de projetos finalistas do programa de aceleração “Fostering Innovation in Tourism”, 24 projetos vindos do programa “Turismo Tech” e seis projetos do “Turismo Non-Tech”. Candidataram-se 18 empreendedores portugueses e 12 brasileiros, entre outros.

Já os operações de financiamento dos projetos sinalizados pelo operação “Follow-Ons” — para verem reforçados os seus investimentos — estão a ser articuladas com a rede de parceiros da Portugal Ventures.

A Portugal Ventures é um operador de capital de risco com capitais maioritariamente públicos, que investe em startups com ambição global. Desde 2012, ano em que foi fundada, investiu 141 milhões de euros em mais de 125 novas empresas.