As transferências realizadas para offshore, por empresas ou a título individual, caíram em Portugal de 8,9 mil milhões de euros para perto de 6 mil milhões, uma redução de 33%, de acordo com o Público, que dá conta das mais recentes estatísticas da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT).

Os valores, que dizem respeito a residentes e não residentes em Portugal, mostram que houve cerca de 105 mil operações para offshore, uma média de 56 mil euros por operação, feitas por mais de 11 mil pessoas ou empresas, a grande maioria residente em Portugal. Ainda assim, apesar de apenas 634 serem estrangeiras, foram estas que fizeram a grande diferença, segundo o Público.

O número de empresas estrangeiras que mandaram dinheiro para offshore não teve uma redução acentuada, mas os valores que enviaram caíram para metade face a 2018 — no total, quase 2 mil milhões de euros, face aos 4,1 mil milhões verificados em 2018.

A Suíça continua a ser, segundo o Público, o destino preferencial das transferências, recebendo 40% do total, seguida de Hong Kong, Emirados Árabes Unidos, Macau, Singapura e Baamas.