Os lares de idosos vão passar a ser alvo de um controlo mais apertado para garantir que são cumpridas “as boas práticas”, avançou a ministra da Saúde Marta Temido. Na conferência de imprensa desta sexta-feira, sobre a situação epidemiológica de Portugal, a ministra da saúde adiantou que os lares vão passar a ser “visitados por equipas conjuntas formadas pela Saúde e pela Segurança Social — e também pela Proteção Civil quando necessário — para que haja um controlo permanente daquilo que são as boas práticas”.

“Vamos manter um controlo apertado”, afirmou Marta Temido, acrescentando que está a ser equacionada a retoma “de alguns programas de rastreio”, mas de uma forma mais aleatória e dirigidas aos funcionários dos lares.

A ministra disse ainda que “generalizar a suspensão de visitas” aos lares “não se afigura proporcional”, uma vez que muitas das infeções nestas estruturas residenciais são transmitidas pelos funcionários e não pelas visitas.

Estaríamos a atacar um foco errado”, indicou a ministra, referindo que um terço dos óbitos que ocorreram em Portugal são pessoas que estavam em lares de idosos.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.