Dark Mode 112kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Hoje é um bom dia para mudar os seus hábitos. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Amorim quis falar de mais do que a arbitragem mas Sporting fez comunicado: "Bastou uma série de vitórias para voltarem erros inexplicáveis"

Amorim deu um toque na arbitragem mas destacou pontos positivos no primeiro jogo sem golos pelo Sporting e "ironizou" com perguntas sobre o empate. Sporting criticou Martins e VAR em comunicado.

i

Rúben Amorim teve o primeiro jogo na Primeira Liga entre Sp. Braga e Sporting sem que a sua equipa tenha marcado

Miguel Pereira

Rúben Amorim teve o primeiro jogo na Primeira Liga entre Sp. Braga e Sporting sem que a sua equipa tenha marcado

Miguel Pereira

Doze jogos depois, o Sporting voltou a ficar em branco num empate que quebrou também a melhor fase da equipa na Liga com quatro triunfos consecutivos. E ficou em branco pela primeira vez desde que Rúben Amorim assumiu o comando técnico porque, ao contrário do que tem sido normal, só teve dois remates enquadrados ao longo de 90 minutos, mesmo estando a jogar em superioridade numérica ao longo de quase toda a segunda parte. Mais: se os leões não ficavam em branco desde 2 de fevereiro, na derrota frente ao Sp. Braga de Amorim, o técnico teve o primeiro encontro na Primeira Liga sem ver a sua equipa marcar incluindo os encontros pelos minhotos.

O filme de terror que teve um final de Hitchcock (a crónica do Moreirense-Sporting)

Ao longo do jogo, o treinador foi vivendo demasiadas emoções, dizendo mesmo no final que se calhar tinha até transmitido muita ansiedade à equipa, “o que não queria”. Entre correções nas saídas ofensivas na primeira parte, o riso sem achar graça à forma como o homólogo Ricardo Soares pediu de forma ostensiva a Pasinato para cair no relvado e poder fazer entrar Steven Vitória para ocupar a posição deixada em aberto com a expulsão de Halliche e a vontade de empurrar a equipa para a frente nos minutos finais, Rúben Amorim soube encontrar pontos positivos na exibição e, dando um “toque” nas decisões de arbitragem, teve mais umas ironias no final do jogo.

[Ouça aqui a análise de Jorge Faustino na Rádio Observador à atuação de Tiago Martins]

Penálti sobre Coates? “Lance é muito discutível, dou o benefício da dúvida ao árbitro”

“Frustração? Em termos de resultados sim, mas a nossa ideia de jogo esteve sempre lá, com o Moreirense com 11 ou com dez. Conseguimos encurralar o Moreirense, com mais qualidade nas saídas podia ter sido diferente e quando estávamos a criar mais oportunidades o jogo tornou-se estranho, com mais bolas na frente e substituições. Não sei se as decisões condicionaram ou não mas no último lance o árbitro foi ver e achou que não era penálti. Mesmo com os dois penáltis, mesmo com a expulsão do lateral esquerdo [Abdu Conté, por falta sobre Ristovski], mesmo assim tínhamos de ter ganho este jogo. Portanto, temos de trabalhar aquilo que podemos controlar, a definição porque tivemos vários cruzamentos, definir melhor o remate. Em relação ao jogo, vivo muito, estando empatado quero muito ajudar a equipa, tenho esta maneira de ser mas faz parte”, começou por referir.

“As nossas saídas, às vezes 1×1, são fáceis de definir e não conseguimos. Há muitas áreas para melhorar e temos que continuar. A distância para tornar a equipa forte é a mesma, o caminho é o mesmo. Estamos numa fase muito inicial. Empatámos, podíamos ter ganho, devíamos ter ganho, merecíamos ter ganho mas não muda muito em relação ao que temos de fazer. Mas gosto de ver esta preocupação com um empate do Sporting, é bom sinal”, ironizou, antes de passar também ao lado do que falta jogar contra equipas da parte de cima da classificação após os empates com V. Guimarães e Moreirense: “O P. Ferreira ganhou a equipas fortes, o Gil Vicente perde com o Sporting e a seguir ganha ao Rio Ave… Para mim o que interessa é que há seis jornadas que não perdemos, vale tudo três pontos. Estaremos cá para quando tivermos de jogar com as outras equipas”.

“Para mim foi penálti. O VAR chamou o árbitro mas pronto… Às vezes é difícil para os árbitros marcarem estes penáltis. Já me aconteceu há duas semanas em Alvalade e também não marcaram. Se o Homem do Jogo não chega porque não conseguimos vencer. Ficámos com um homem a mais mas não conseguimos a vitória, que era o que queríamos. O resto do Campeonato? Não importa o rival que tenhamos pela frente, o que interessa é o que nós fazemos em campo. Estamos a trabalhar bem mas não conseguimos ganhar. Eles também tiveram mérito pois fecharam-se bem. Faltou-nos o golo que podia ter dado a vitória”, disse Coates na flash interview, depois de ter sido eleito pela SportTV como o Homem do Jogo num encontro que teve poucas ou nenhumas oportunidades.

“Minuto 3: pontapé de penálti por marcar sobre Jovane Cabral. Tiago Martins e Jorge Sousa não viram. Minuto 49: falta para segundo cartão amarelo de Abdu Conté. Tiago Martins não viu. Minuto 92: falta grosseira sobre Coates na área do Moreirense. Tiago Martins não vê, Jorge Sousa alerta e Tiago Martins continua a não ver. Bastou uma sequência de vitórias do Sporting para os árbitros começarem a ter erros inexplicáveis. Já sabemos que quanto mais fortes estivermos, mais pedras vão colocar no nosso caminho. Hoje, foi um desses dias, mas continuaremos a trilhar o nosso rumo e cada vez mais fortes”, escreveu o Sporting em comunicado.

[Clique nas imagens para ver os lances protestados pelo Sporting em vídeo]

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.