Surgiu no Salão de Genebra de 2019, como concept, mas a dar ares de que poderia passar de imediato à produção. Apareceu com a insígnia da Seat, mas vai ser o primeiro modelo 100% eléctrico da Cupra, cuja chegada ao mercado está prevista para 2021.

Assente na plataforma MEB, o el-Born é o ID.3 da Volkswagen, mas “trabalhado” para oferecer o feeling Cupra. Pelo menos, foi o que hoje foi prometido na conferência de imprensa onde o construtor espanhol desvendou a sua estratégia para os próximos cincos anos.

Aí, na recém-inaugurada Casa Seat, o CEO da Cupra garantiu que o el-Born será “a prova viva de que o desempenho e a electrificação são uma grande combinação”. Segundo Wayne Griffiths, o primeiro modelo da Cupra movido exclusivamente a bateria não só incorpora o ADN da marca, como “o conceito original foi elevado para o próximo nível, criando um novo design desportivo e dinâmico e reformulando a engenharia do conteúdo tecnológico”.

Alimentado por uma bateria de 82kWh (77kWh úteis), o hatchback promete cumprir os 0-50 km/h em 2,9 segundos e usufruir de um Controlo Adaptativo do Chassis Sport (DCC Sport) “exclusivamente desenvolvido dentro da plataforma MEB para o Cupra el-Born”, visando com isso elevar o desempenho e a dinâmica da condução. A autonomia não é despicienda, atendendo a que uma carga completa oferecerá a capacidade de percorrer até 500 km (WLTP). E o facto de aceitar carga rápida é outro dos trunfos, com a marca a anunciar que 30 minutos bastam para acumular energia suficiente para percorrer mais 260 km.