A Câmara Municipal de Oeiras vai reabilitar uma quinta situada no concelho para a transformar numa residência para cientistas, num projeto de mais de três milhões de euros, anunciou esta sexta-feira a autarquia.

A futura residência vai ser instalada na quinta dos Sete Castelos, um imóvel histórico localizado em Santo Amaro de Oeiras, segundo adiantou à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal de Oeiras (distrito de Lisboa), Isaltino Morais.

Oeiras tem uma comunidade científica muito forte e já há muitos anos que nos têm chegado queixas da dificuldade que estes cientistas têm para encontrar alojamento”, justificou.

Isaltino Morais sublinhou que, após ser restaurada e reabilitada, a casa da Quinta dos Sete Castelos terá “o ambiente propício para o convívio e descanso” dos cientistas.

A autarquia prevê lançar a obra durante o mês de setembro e estima iniciar os trabalhos durante o terceiro trimestre de 2021, num investimento orçado em cerca de 3,1 milhões de euros.

Já a conclusão dos trabalhos deverá ocorrer no final de 2022.

Há duas semanas reabrimos ao público os jardins desta quinta centenária e agora é a vez de recuperarmos a casa e a capela. Estamos a falar de um conjunto edificado e significativo, com identidade própria e importante para a memória local”, afirmou.

Em comunicado, a Câmara Municipal de Oeiras explica que durante a intervenção “serão conservados os elementos mais significativos do edifício, nomeadamente fachadas, estruturas e guardas em ferro, painéis de azulejos, bem como outros elementos decorativos e estruturais notáveis como a claraboia”.

A pequena construção fronteira à casa (estufa) terá uma nova cobertura e será feito o restauro da fonte, junto ao alçado principal da casa e a casa de fresco”, acrescenta, na mesma nota.