Muitas personalidades da história benfiquista passaram pelas urnas onde os sócios do clube podem votar no próximo presidente das águias. Luís Filipe Vieira, o atual representante dos vermelhos e brancos, o seu principal opositor, Noronha Lopes, e Rui Gomes da Silva, o terceiro candidato, já passaram pelo Estádio da Luz.

As urnas encerraram às 22h e carimbaram um marco da história: com mais de 30 mil votantes, foram as eleições desportivas mais participadas do futebol português. O recorde foi atingido logo entre as 17h30 e as 18h, quando se passaram os 24,5 mil votos.

Outras estrelas do SL Benfica também cumpriram o direito ao voto. José Augusto de Almeida, ex-jogador e ex-treinador do clube, votou no Estádio Luz; António José Conceição Oliveira, antigo atleta do clube, mais conhecido como Toni, também. Manuel Vilarinho, ex-presidente do Sport Lisboa e Benfica, chegou acompanhado por Vítor Paneira, antigo futebolista do clube.

Houve longas filas junto ao Estádio da Luz. No primeiro dia de obrigatoriedade de utilização da máscara no espaço público, os sócios benfiquistas chegaram protegidos — com elas e com chapéus de chuva para fazer frente à chuva. Alguns vieram de sobretudo vermelho com a águia numa das pontas e máscaras com o símbolo benfiquista. Todos tiveram de medir a temperatura antes de entrar nas salas de voto.

Foi assim em Lisboa, mas também um pouco por todo o país, uma vez que clube estabeleceu mesas de voto em 25 outras cidades portuguesas. Vários sócios estão também a votar eletronicamente, a partir de um sistema que tem levantado dúvidas por possíveis falhas informáticos que poderão comprometer a validade do sistema.

Problemas técnicos podem comprometer validade dos votos eletrónicos no Benfica? “Há bandeiras vermelhas que levantam questões”