A escassos meses de concretizarem o processo de fusão em que cada uma das partes controla 50% do capital, o Grupo PSA e a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) apresentaram o logótipo da Stellantis, a nova companhia que vai unir sob a mesma umbrela 14 marcas de automóveis, quatro dos franceses (Peugeot, Citroën, DS, Opel/Vauxhall) e as restantes dos italo-americanos (Fiat; Fiat Professional; Chrysler; Abarth; Lancia; Alfa Romeo; Jeep; Dodge; RAM e Maserati).

O nome para a companhia que vai dar origem ao 4º maior grupo automóvel do mundo tem origem no latim stello, cujo significado corresponde a “iluminar com estrelas”. Como tal, o logótipo criado para materializar em imagem essa “missão” procura representar visualmente o “espírito de optimismo, energia e renovação de uma empresa diversificada e inovadora, determinada em tornar-se um dos novos líderes da próxima era da mobilidade sustentável”.

Ainda segundo a explicação avançada à imprensa, ideia por detrás do logo é remeter para “a ampla diversidade dos perfis profissionais” dos colaboradores de ambos os grupos (só a FCA emprega cerca de 200 mil pessoas em todo o mundo) e, simultaneamente, simbolizar a “forte tradição” de cada um e “a riqueza do portefólio do novo grupo”.

Recorde-se que, a manter-se a calendarização prevista, a Stellantis deverá ser uma realidade no decorrer do primeiro trimestre do próximo ano, altura em que está prevista a concretização da fusão que irá permitir, a ambas as partes, reduzir drasticamente os custos globais em compras e na produção, bem como o investimento no desenvolvimento de novos produtos, nomeadamente por via da adopção de plataformas comuns.

A Stellantis será presidida por John Elkann (FCA), mas o cargo de CEO será assumido pelo português Carlos Tavares (PSA).