Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Depois de ter sido 5.º no Grande Prémio da Europa, no fim de semana passado, Miguel Oliveira regressava ao mesmo Circuito Ricardo Tormo para o GP da Comunidade Valenciana — o penúltimo da temporada, antes da etapa em Portimão que vai encerrar as contas do Mundial. Numa corrida que pode consagrar este domingo Joan Mir como o novo campeão do mundo de Moto GP, caso o espanhol consiga ficar no pódio, o piloto português terminou o primeiro dia de treinos livres a cerca de sete décimos de Jack Miller, que foi o mais rápido.

Já este sábado, Miguel Oliveira ficou desde logo a saber que iria correr sozinho pela Tech3, já que o colega de equipa Iker Lecuona testou positivo para a Covid-19 e vai falhar o Grande Prémio deste domingo. “Na chegada a Valencia, o piloto da Red Bull KTM Tech3 foi submetido a outro teste PCR, que deu um resultado positivo. Assim, Lecuona vai falhar o GP da Comunidade Valenciana este fim de semana”, pode ler-se no comunicado da equipa, que antes explicava que o espanhol já tinha estado 10 dias em isolamento depois de ter estado em contacto com o irmão, que tinha testado positivo.

https://www.instagram.com/p/CHiYM4WHA9m/

Sem Lecuona, o piloto português conseguiu apurar-se para a Q2 da qualificação da corrida deste domingo logo na terceira sessão de treinos livres, terminando na nona posição. A Q1 ficou marcada por uma queda arrepiante de Álex Rins — que, à partida, não terá sofrido lesões graves e regressou à pista — e viu Brad Binder e Fabio Quartararo garantirem os dois lugares vagos na derradeira sessão que decide a primeira metade da grelha.

Na Q2, Miguel Oliveira chegou a ter o tempo mais rápido quando completou uma volta muito rápida, com 1.30.839, mas perdeu em seguida essa posição mais destacada para Brad Binder. No fim da qualificação, o piloto português alcançou o 10.º melhor tempo do pelotão, saindo precisamente dessa posição na grelha de partida deste domingo. A pole-position caiu para Franco Morbidelli, seguido por Jack Miller e Nakagami no pódio. Joan Mir, que pode ser campeão do mundo já este domingo, arranca a partir do 12.º lugar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR