A inauguração de uma estátua de Margaret Thatcher está a dividir a cidade natal da ex-primeira-ministra britânica, que morreu em 2013. A assembleia municipal de Grantham vai pagar 100 mil libras (mais de 110 mil euros) pela revelação da estátua, uma decisão que está a gerar controvérsia tendo sobretudo em conta a crise económica gerada pela pandemia.

Margaret Thatcher: amem-na ou odeiem-na. Quarenta anos a inspirar e a desesperar gerações

O processo de erigir a estátua da primeira primeira-ministra britânica criada pelo escultor Douglas Jennings, avaliada em 300 mil libras (cerca de 330 mil euros), não tem sido fácil, explica o The Guardian. A estátua foi inicialmente oferecida à Câmara dos Comuns, mas rejeitada pelo Parlamento britânico. Como já antes escreveu o Observador, foram anos de debates, discussão, avanços e recuos, mas a pequena vila de Lincolnshire irá agora finalmente receber a estátua de bronze.

A decisão de despender 100 mil libras numa cerimónia de revelação da estátua reacendeu o debate — as autoridades esperam angariar grande parte do dinheiro através de doações do público e de empresários locais. Em resposta, milhares de pessoas estão a organizar-se para atirar ovos à estátua aquando da inauguração da mesma, marcada para fevereiro do próximo ano.

Em causa está o evento designado “concurso de lançamento de ovos” anunciado na rede social Facebook, descrito pela organização como um evento familiar, pelo que os participantes são convidados a apanhar o lixo no final. Esta quarta-feira, o jornal The Independent referia que mais de 2 mil pessoas já tinham aderido à iniciativa.