Desde julho que o Reino Unido não tinha um valor de R abaixo de 1, noticia o jornal The Guardian. A estimativa é que o número de reprodução esteja agora entre 0,7 e 0,9, significando que o potencial de propagação do vírus diminuiu.

O R, ou número de reprodução, indica quantas pessoas poderão ser infetadas, em média, por uma pessoa que esteja infetada. Quando é maior do que 1, significa que o número de novas infeções vai continuar a subir. Quando é inferior a 1, o número de novas infeções estabiliza e começa a descer.

Na semana passada, o número de reprodução estava entre 0,7 e 1. “A mudança não significa que o R diminuiu de certeza, mas o SAGE [Grupo de Aconselhamento Científico para Emergências] e o governo estão confiantes que o R está definitivamente abaixo de um”, disse Kevin McConway, professor emérito de Estatística Aplicada na Universidade Aberta (Reino Unido), em reação aos novos dados.

Enquanto o R se mantiver abaixo de um, os casos vão continuar a diminuir, diz o professor. Falta saber a que ritmo. O ritmo de descida no número de novos casos diários tem estado entre 2 e 5% negativos, segundo documento do governo britânico.

Se os casos continuarem a cair 2% por dia, o número de infeções diárias pode reduzir para metade em cinco semanas, explicou Kevin McConway. Se os casos caírem 5% por dia, em duas semana vão ser registados diariamente metade dos casos registados neste momento.

“A revisão dos intervalos de R e da taxa de crescimento são mais do que boas notícias”, disse o estatístico. “Mas isso não significa que possamos tirar já o pé do travão.”