Os investigadores da Malwarebytes e da Red Canary encontraram um programa informático malicioso — também conhecido como malware — em quase 30 mil computadores Mac, da Apple. Como conta o site de notícias Ars Technica, especializado na cobertura destes temas, o malware apelidado de “Pardal Prateado” [“Silver Sparrow“, em inglês], foi criado por piratas informáticos — também conhecidos como hackers — e estava escondido no que poderá ter sido uma tentativa de roubo de informação pessoal em massa.

Como explica o The Verge, que também avançou com a notícia, este malware foi encontrado nos computadores Mac com processadores da Intel e nos novos modelos que têm os chips M1. A Apple já terá resolvido o problema, evitando que mais utilizadores possam instalar este programa informático malicioso. Até agora, não se sabe que danos poderá este malware ter causado, dizem os investigadores.

De acordo com a Red Canary, que expôs o caso no Twitter, este malware deve ser encarado como uma “ameaça séria” e, por isso, decidiu partilhar o que descobriu sobre este programa informático. Ao todo, os investigadores da Red Canary e da Malwarebytes encontraram esta ameaça em 29.139 Macs até à semana passada.

Para mim, o mais notável é que o malware foi encontrado em quase 30 mil endpoints [dispositivos de controlo remoto como computadores] do macOS [o sistema operativo da Apple] … E esses são apenas os endpoints que os MalwareBytes podem ver, por isso, o número é provavelmente muito maior”, disse Patrick Wardle, especialista em cibersegurança.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Pardal Prateado é o segundo malware encontrado que pode afetar os novos processadores da Apple. A notícia surge apenas uma semana após ter sido divulgado que se descobriu o primeiro programa informático malicioso que pode atacar estes chips da Apple.