Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

As cerca de seis mil páginas da decisão instrutória da Operação Marquês culminaram numa lista final que responde à pergunta que perdurou ao longo de toda a fase de instrução: quem vai a julgamento e por que crimes?

Os 28 arguidos (19 pessoas singulares e 9 empresas) chegaram a esta fase processual acusados de um total de 189 crimes. Desses 28, apenas cinco arguidos vão enfrentar um julgamento, num número global de crimes que passou de 189 para 17. Sócrates foi um dos que viu a lista encolher: de 31 crimes de que indiciado, o antigo primeiro-ministro vai a julgamento apenas por seis. Ricardo Salgado também: dos 21 crimes de que foi acusado, ficaram três. E os restantes?

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.