Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Sara Moreira ganhou na manhã deste domingo a medalha de prata na NN Mission Marathon, que se realizou uma semana depois do previsto e no aeroporto de Enschede Twente (Países Baixos) e não em Hamburgo, como estava inicialmente previsto, devido ao contexto de pandemia que o país atravessa.

Em paralelo, a atleta de 35 anos conseguiu aquele que era o grande objetivo pessoal: alcançar uma marca que lhe permitisse atingir os mínimos olímpicos, algo conseguido com o tempo de 2.26.42, mais de 2.30 minutos abaixo do registo previsto para aceder à competição nos Jogos de Tóquio, no Japão. A alemã Katharina Steinrück ganhou a corrida com 2.25.59, ao passo que Rabea Schöneborn acabou no terceiro posto com 2.27.03. Assim, Sara Moreira marcará presença pela quarta vez nos Jogos e noutras tantas especialidades: foi 22.ª nos 3.000 metros obstáculos de Pequim em 2008, terminou em 14.º nos 10.000 metros de Londres em 2012 e desistiu na maratona do Rio de Janeiro em 2016 devido a uma lesão. A atleta, campeã europeia ao Ar Livre (meia maratona, 2016) e em Pista Coberta (3.000 metros, 2013) entre vários pódios internacionais.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Já Jéssica Augusto, que inicialmente estava também inscrita na prova, acabou por falhar a competição devido a uma lesão contraída nos Nacionais de corta-mato longo, realizados na terceira semana de março. Agora, a atleta minhota de 39 anos poderá ainda conseguir os mínimos em Copenhaga ou em Milão, a 16 de maio, ou optar por concentrar baterias na qualificação para Tóquio na prova de 10.000 metros.

De recordar que Portugal já tinha duas atletas com mínimos olímpicos na maratona: Carla Salomé Rocha, que conseguiu um excelente oitavo lugar na maratona de Londres de 2019 com o tempo de 2.24.27, e Sara Catarina Ribeiro, que acabou a maratona de Valência, no final de 2019, na 12.ª posição com a marca de 2.26.40.

Ao todo, a Seleção Nacional tem já 11 atletas com mínimos olímpicos no atletismo para os Jogos de Tóquio: além das três maratonistas, já conseguiram também mínimos olímpicos Patrícia Mamona, Pedro Pablo Pichardo, Evelise Veiga (triplo salto), João Vieira (50km marcha), Ana Cabecinha (20km marcha), Auriol Dongmo, Francisco Belo (lançamento do peso) e Liliana Cá (lançamento do disco).