O Benfica anunciou este sábado que decidiu recorrer do castigo de 16 dias aplicado pelo Conselho de Disciplina da FPF ao seu dirigente e vice-presidente (e antigo jogador) Rui Costa. Num comunicado contundente, os encarnados dizem que a “justiça desportiva” no futebol português transformou-se numa “farsa”.

Considerando ainda que há uma “mancha irreparável que tem alastrado na temporada 2020/2021”, o Benfica garante em comunicado que ao contrário do que é referido pelo Conselho de Disciplina para justificar o castigo aplicado, Rui Costa, delegado do Benfica no jogo, “não entrou no relvado, tal como as imagens facilmente comprovam”. Os encarnados publicaram no seu site um vídeo que, defendem, mostra como Rui Costa não entrou no terreno de jogo.

Além disto, relativamente às palavras proferidas por Rui Costa que o Conselho de Disciplina citou para justificar o castigo defende o Benfica: “Não podem ser consideradas atentatórias da honra de qualquer elemento da equipa de arbitragem, da mesma forma que não podem sequer ser comparadas às ofensas recentes (e que são do conhecimento público) de outros protagonistas, com castigos, nalguns casos, iguais ou até inferiores ao que hoje se conheceu”.

Perante isto, o Sport Lisboa e Benfica assume um estado de indignação pela forma continuada como tem sido prejudicado e, até, provocado por quem deveria zelar pela transparência e pelo total cumprimento da verdade desportiva”, refere o texto.

É no final do comunicado que o clube anuncia que vai recorrer do castigo: “O Sport Lisboa e Benfica irá recorrer da decisão do Conselho de Disciplina, prometendo esgotar todas as possibilidades que impeçam que este escândalo – mais um – seja consumado”, lê-se.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR