437kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Desde 6 de abril que não havia tantos novos casos. Internamentos continuam a aumentar

Este artigo tem mais de 6 meses

Há 307 pessoas hospitalizadas em enfermaria e 70 em UCI, os números mais elevados desde 3 e 17 de maio, respetivamente. Lisboa e Vale do Tejo com 66,4% das 890 novas infeções.

Dois elementos da equipa médica cuidam de um paciente hospitalizado na Unidade de Cuidados Intensivos covid-19 do Hospital Santa Maria, em Lisboa, 11 de fevereiro de 2021. O Hospital Santa Maria conta ao dia de hoje com 271 doentes internados com  64 destes doentes internados nos Cuidados Intensivos covid-19, o número máximo atingido até ao dia de hoje neste Hospital. (ACOMPANHA TEXTO DA LUSA DO DIA 14 DE FEVEREIRO DE 2021). MIGUEL A. LOPES/LUSA
i

Número de internamentos, em enfermaria e UCI, continua a aumentar

MIGUEL A. LOPES/LUSA

Número de internamentos, em enfermaria e UCI, continua a aumentar

MIGUEL A. LOPES/LUSA

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Nas últimas 24 horas, não houve qualquer morte em Portugal devido à pandemia de Covid-19, no entanto, foram registadas mais 890 infeções por SARS-CoV-2, de acordo com o boletim divulgado esta quarta-feira pela Direção-Geral de Saúde (DGS). O número de novos casos diários é o mais elevado desde 6 de abril, quando houve 874 novas infeções.

Quanto ao número de pessoas internadas devido à Covid-19, o boletim da DGS revela a tendência de aumento dos últimos dias. Nas últimas 24 horas, deram entrada em enfermaria mais 11 pessoas, elevando o total para 307 pessoas hospitalizadas devido à Covid-19, o valor mais elevado desde 3 de maio, quando 322 pessoas estavam internadas. É também o terceiro dia consecutivo de aumento no número de hospitalizações.

No mesmo sentido, também o número de pessoas internadas em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) voltou a aumentar. Neste momento, há 70 pessoas em estado grave devido à Covid-19 — o número mais elevado desde 17 de maio, quando estavam internadas em UCI 72 pessoas —, mais quatro do que nas 24 horas anteriores.

Quanto à incidência e ao índice de transmissibilidade, mais conhecido como R(t), verificaram-se, respetivamente, um aumento e uma diminuição, tanto a nível nacional como no continente.

De acordo com os dados divulgados pela DGS, a incidência em território nacional é de 74,8 casos de SARS-CoV-2 por cada 100 mil habitantes (na segunda feira era de 72,2), enquanto em Portugal continental é de 73,6 casos de infeção por cada 100 mil habitantes (na segunda-feira era de 70,6).

Quanto ao R(t), fixa-se nos 1,05 em todo o território nacional (na segunda-feira era de 1,07) e de 1,07 em Portugal continental (há dois dias era de 1,08).

Lisboa e Vale do Tejo com 66,4% dos novos casos

Dos 890 casos de infeção registados nas últimas 24 horas, 591 verificaram-se na região de Lisboa e Vale do Tejo (66,4% dos novos casos), um número quatro vezes superior ao registado na região Norte, onde mais 140 pessoas foram infectadas com o SARS-CoV-2.

Quanto às restantes regiões, no Centro houve mais 61 casos, no Alentejo mais 41, no Algarve mais 27, nos Açores mais 25 e na Madeira mais cinco.

De acordo com o boletim divulgado esta quarta-feira pela DGS, contam-se mais 365 casos ativos. No total, há 23.996 casos ativos no país.

Há ainda a registar mais 525 pessoas recuperadas da infeção pelo SARS-Cov-2 e mais 386 contactos em vigilância, elevando o total a nível nacional para 17.037.

Desde o início da pandemia, em Portugal 854.522 foram infectadas com o SARS-CoV-2, tendo 17.037 morrido devido à Covid-19.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.