O advogado Manuel Vitorino considerou esta segunda-feira que a decisão da distrital de o substituir por outro candidato à Câmara de Bragança é de quem está a ajudar a afundar o partido e um desrespeito para com o concelho transmontano.

A distrital informou esta segunda-feira, em comunicado, que o candidato à Câmara de Bragança do Bloco de Esquerda (BE) é o jovem estudante de 19 anos, André Xavier, depois de a concelhia ter anunciado, na semana passada que tinha escolhido o advogado Manuel Vitorino, de 65 anos.

O candidato anunciado pela concelhia assumiu-se publicamente como tendo por objetivo ajudar a coordenadora nacional, Catarina Martins, a conseguir votos para forçar o Governo de António Costa a negociar.

Manuel Vitorino reagiu considerando “aleivoso, pouco digno e desrespeitoso para o concelho” de Bragança a decisão da distrital.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Porque traz uma criança, tem 19 anos, de Miranda para aqui sem ninguém a conhecer, isto é desrespeitar as gentes de Bragança, isto é não querer votos, isto não é querer ajudar um partido, é ajudar mas é a afundar”, afirmou.

O advogado salientou que não se sente “destratado” porque entende que “quem se pode ver destratado é o partido e alguns militantes e a concelhia”.

“Fiquei aliviado, só fico triste porque queria dar votos para a coordenadora do partido poder negociar com o senhor primeiro Ministro, porque acho que anda a fazer muita asneira”, acrescentou.

Segundo Manuel Vitorino, “estas pessoas da distrital já fizeram o mesmo disparate em Alfândega da Fé, depois de um candidato já estar nos ‘outdoors’, já estar na rua à vista de toda a gente, a distrital foi lá e destruiu aquilo, retirou a candidatura, não tem candidatura”.

Aqui, vejo esta situação apenas por inveja, por desprimor, por não ser capaz de chegar intelectualmente onde eu chego e porque pensa que eu poderia retirar algum benefício do partido, mas eu perderia dinheiro mesmo se fosse presidente de câmara”, declarou.

O porta-voz da distrital disse esta segunda-feira à Lusa que o anúncio da concelhia foi “despropositado”, enquanto o porta-voz da concelhia considera o que se está a passar “uma afronta”.

Foi uma falta de lealdade por parte da distrital. Nós não nos vamos demitir, mas não apoiamos o candidato porque não o conheço e não me revejo nesta candidatura“, afirmou à Lusa o porta-voz concelhio, Fernando Almeida.

O porta-voz distrital, Joni Ledo, respondeu que “o anúncio foi despropositado, antes de tempo, com um nome que não estava aprovado” e vincou que a candidatura do Bloco de Esquerda é aquela que foi formalizada esta segunda-feira com a entrega das listas no tribunal de Bragança.

André Xavier de 19 anos é o candidato do Bloco de Esquerda em Bragança

O estudante de 19 anos, André Xavier, é o candidato do Bloco de Esquerda (BE) à Câmara de Bragança com os jovens entre as preocupações e uma mobilidade mais amiga do ambiente para o concelho.

O candidato disse segunda-feira à Lusa que é militante do Bloco de Esquerda e o que o levou a aceitar o desafio para esta candidatura foi o problema com que está familiarizado da fuga dos jovens do interior do país para o litoral.

André Xavier é de Palaçoulo, uma aldeia de Miranda do Douro e deslocou-se para Bragança para estudar Gestão de Negócios Internacionais, no Instituto Politécnico.

“O que me leva a candidatar-me é a preocupação de ver esta cidade [Bragança], que gosto tanto, a ter os mesmo problemas com que estou familiarizado, que é os jovens estarem a deslocar-se para o litoral e ficarmos um lar de idosos”, salientou.

O candidato considera que “é possível, com políticas certas, inverter ou atenuar esta tendência, com políticas diferentes das dos dois partidos políticos [PS e PSD]que têm governado”.

Outra “grande preocupação” que o candidato do BE tem “é a emergência climática” e, por isso, acha que “é preciso apostar mais em transportes públicos em Bragança”.

“É preciso aumentar os horários, melhorar a frota com mais veículos elétricos e alargar a oferta das linhas rurais”, defendeu.

André Xavier disse ainda que o objetivo que tem para as eleições de 26 de setembro é “ganhar” e “ser presidente da câmara”.

“É o que todos que nos candidatamos queremos”, enfatizou.

O concelho de Bragança tem inscrito 35.722 eleitores que podem votar nas eleições Autárquicas de 26 de setembro.

Há quatro anos, o PSD conseguiu 57% dos votos e a eleição do presidente e quatro vereadores e o PS ficou com os outros dois vereadores e 27% da votação.

Além de André Xavier pelo Bloco de Esquerda, são também candidatos nestas eleições Hernâni Dias, pelo PSD, Jorge Gomes do PS, António Morais da CDU e Carlos Silvestre pelo Chega.