Obrigado por ser nosso assinante. Usufrua de leitura ilimitada deste e de todos os artigos do Observador.

Foi através da sua conta de Instagram que a Princesa Charlene do Mónaco fez saber que estava “entusiasmada” por, finalmente, estar reunida com a sua família de novo. O príncipe Alberto e os gémeos do casal, o príncipe herdeiro Jacques e a princesa Gabriella, ambos de seis anos, acabaram assim por se juntar a Charlene durante o período de convalescença que advém do facto de a princesa ter sido submetida a uma intervenção cirúrgica depois de ter contraído uma infeção.

“Estou tão entusiasmada por ter a minha família de volta comigo. (A Gabriella tentou cortar o cabelo a ela mesma! Desculpa, tentei o meu melhor para resolver a questão”, escreveu a princesa na legenda das fotografias partilhadas no Instagram esta quarta-feira. Na primeira das cinco imagens, aparece Charlene abraçada a Gabriella, com Jacques e Alberto atrás — na sequência seguinte as crianças aparecem encostadas a uma árvore e depois novamente numa fotografia em família, com os quatro onde a princesa abraça os filhos e o príncipe se mantém de pé.

A primeira foto que ilustra a publicação da princesa ©Princess Charlene/Instagram

A sua estadia prolongada no seu país fez adensar os rumores de um possível divórcio que agora parecem amenizados pela publicação da princesa. Charlene visitou o país onde ainda tem família, incluindo os pais, em maio, numa ação em defesa dos rinocerontes, uma das causas que apoia através da fundação com o seu nome, mas motivos de saúde alongaram a estadia até à data.

Charlene. O que é feito da “princesa triste” do Mónaco?

Charlene, de 43 anos, contraiu uma infeção grave nos ouvidos, nariz e garganta e teria de permanecer na sua terra natal até recuperar. “Inicialmente eu deveria estar aqui durante 10 a 12 dias… Descobri através dos médicos que tinha uma infeção bastante grave… Não posso forçar a cura, por isso ficarei de castigo na África do Sul até ao final de outubro”, disse no verão numa entrevista à Radio 702, uma emissora sul africana, citada pela Tatler.

3 fotos

O palácio tinha já confirmado que Charlene teria sido submetida a uma operação “durante quatro horas sob anestesia geral”, cita a Hola, acrescentando que o Príncipe Alberto e os seus filhos se juntariam a ela “durante o seu período de recuperação.”

A sua permanência na África do Sul motivou a ausência da princesa e ex-nadadora olímpica na celebração do 10.º aniversário de casamento, em julho, e até na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos, onde esteve Alberto.