Obrigado por ser nosso assinante. Beneficie de uma navegação sem publicidade intrusiva.

A contagem dos últimos dez dias já vai em 53 mortos, 45 deles crianças. No estado de Uttar Pradesh, norte da Índia, uma febre misteriosa está a provocar cada vez mais óbitos, atingindo em especial as crianças. O vírus da Covid-19 já foi posto de lado — todas as análises revelaram que nenhuma das vítimas mortais estava infetada com SARS-CoV-2 — e os médicos apontam agora o dedo acusador à dengue, uma vez que alguns dos doentes eram portadores deste vírus. Os primeiros relatos de febre foram registados a 18 de agosto.

Os casos, segundo a imprensa indiana, já se espalharam por Agra, Mathura, Mainpuri, Etah e Kasganj, sendo a cidade de Firozabad a mais atingida pelo surto de febre viral. O governo do estado indiano de Uttar Pradesh, liderado pelo monge hindu Yogi Adityanath, ordenou a abertura de um inquérito para apurar o que está a causar estas mortes. As amostras dos afetados serão enviadas para a King George’s Medical University, em Lucknow, e para o Instituto Nacional de Virologia, em Pune.

Numa altura em que o estado com mais de 200 milhões de habitantes, o mais populoso da Índia, se preparava para reabrir escolas depois do encerramento motivado pela pandemia de Covid-19, a decisão sofreu uma inversão de marcha e em algumas zonas os estabelecimentos de ensino vão manter as portas fechadas.

Para além da febre, os pacientes queixam-se de dores nas articulações, de cabeça, desidratação e náuseas. Também houve relatos de erupções cutâneas nas pernas e nos braços.

Segundo a imprensa local, há 135 crianças internadas em Firozabad, 72 delas em estado crítico, com mais de 50% a apresentar sintomas de dengue.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR