Obrigado por ser nosso assinante. Pode ler este e todos os artigos do Observador em qualquer dispositivo.

Fez inúmeras capas de revista e dominou as passerelles nos anos 80 e 90, Linda Evangelista é sem sombra de dúvidas uma das supermodelos mais icónicas da história da moda. A modelo canadiana admitiu agora que teve uma reação adversa a uma cirurgia estética e que a intervenção a deixou “desfigurada para sempre”.

Numa sincera nota publicada no seu Instagram, Linda Evangelista pôs em pratos limpos a razão da sua ausência dos holofotes, admitindo que é um segredo que guarda há já cinco anos.”Fiquei, como os meios de comunicação social me descreveram, irreconhecível”, escreveu a modelo de 56 anos.

Na base da sua “deformação” está um procedimento estético a que se submeteu — o CoolSculpting — que implica congelar gordura no corpo de forma a reduzir essa mesma gordura corporal, mas a operação terá “feito o oposto do que foi prometido”, pode ler-se.

A publicação feita pela modelo no Instagram

Linda terá desenvolvido uma reação adversa, uma hiperplasia adiposa paradoxal (HAP), a essa mesma cirurgia estética da qual diz não ter sido informada que seria possível desenvolver antes da operação. A HAP é um efeito adverso raro dessa intervenção que utiliza o arrefecimento para destruir as células de gordura subcutânea.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Depois da cirurgia, a supermodelo ainda foi submetida a “duas dolorosas, e sem sucesso, cirurgias corretivas”. A antiga manequim admite que as consequências da intervenção foram tais que se tornou numa “reclusa” da sua própria vida. “Não só destruiu o meu sustento [a cirurgia], como me mandou para um ciclo de depressão profunda, tristeza profunda e para as profundezas mais baixas daquilo que é a auto-aversão. No processo, tornei-me numa reclusa”.

Para “andar para a frente” e se livrar da “vergonha”, Linda admite ter avançado com um processo judicial contra a empresa. “Estou tão cansada de viver assim. Gostava de sair pela porta com a cabeça erguida, apesar de não parecer mais eu mesma”, rematou.

À publicação, várias foram as reações de personalidades do mundo da moda ao que a modelo acabara de revelar. O conhecido fotógrafo Mert Alas confessou que Linda é a razão de ter escolhido ser fotógrafo de moda: “inspiraste-nos a todos!”, escreveu. O co-fundador da Valentino, Giancarlo Giammetti acabou a comentar a publicação dizendo: “Adoramos-te muito! Obrigada pela partilha!”.

O famoso hairstylist Garren, fundador da marca R+Co, não se conteve e escreveu: “Linda, meu amor. A verdade vai-te libertar. És um ícone e linda por dentro e por fora. És uma lenda e sempre estarás no meu coração. Adoro-te para sempre”.

“És e sempre serás uma supermodelo, e além disso agora és um modelo a seguir de coragem por este tua gloriosa confissão”, escreveu também Jeremy Scott, diretor criativo da Moschino.

A ex-modelo Cindy Crawford deixou o seu apoio a Linda dizendo que “a sua força e verdadeira essência são sempre reconhecíveis e icónicas”. E Naomi Campbell escreveu: “Eu aplaudo-te pela tua coragem e força por partilhares a tua experiência e não seres mais refém dela. Não consigo imaginar a dor que tu passaste mentalmente nos últimos cinco anos.”