Obrigado por ser nosso assinante. Usufrua de leitura ilimitada deste e de todos os artigos do Observador.

Suspeita de asfixiar as duas filhas bebés, em Espinho, uma mulher de 24 anos foi condenada esta quinta-feira a 13 anos de prisão pelos crimes de homicídio simples e de profanação de cadáver pelo Tribunal da Feira, de acordo com o Correio da Manhã.

A arguida confessou ao coletivo de juízes do tribunal da Feira que não contou à família e ao seu companheiro que estava grávida e que não se lembra de ter asfixiado as duas meninas gémeas em Janeiro de 2020. Contudo, admitiu que abraçou as filhas até elas terem deixado de chorar.

Quando deu à luz durante a madrugada na casa de banho, a mulher não pediu ajuda nem prestou quaisquer cuidados às recém-nascidas, de acordo com a acusação. O pai dela acabou por encontrar os cadáveres dentro de sacos de compras, no interior do carro que usava para se deslocar para o trabalho, e acabou por contactar a PSP de Espinho.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR