Obrigado por ser nosso assinante. Pode ler este e todos os artigos do Observador em qualquer dispositivo.

O assunto não iria fazer parte da Assembleia Geral ordinária desta sexta-feira, que irá votar o Relatório e Contas do clube no exercício 2020/21 (que concluiu com nove milhões de euros negativos, algo que não acontecia há oito anos), mas por coincidência de dias já se encontra resolvida: o Benfica anunciou esta manhã um novo Regulamento Eleitoral, que tinha sido discutido inicialmente na reunião magna da última semana e voltou a motivar reuniões no início da semana, não só entre os órgãos sociais que se encontram demissionários mas também com o movimento “Servir o Benfica” de Francisco Benítez.

Voto físico em urna em todas as capitais de distrito, 25 locais, ilhas e estrangeiro pelo site: como serão as eleições do Benfica

“No âmbito de um espírito construtivo e de salutar convivência democrática foram realizadas, ao longo dos últimos dias, várias reuniões tendentes à regulamentação dos aspetos procedimentais que envolvem a eleição dos Órgãos Sociais, bem como a máxima transparência de todo o processo eleitoral.
O presente Regulamento Eleitoral resultou de um processo de diálogo que decorreu entre a Direção do Sport Lisboa e Benfica, a Mesa da Assembleia Geral do clube e o Movimento Servir o Benfica, e visa regular as eleições de 9 de outubro de 2021″, começou por confirmar o clube em comunicado.

“Desse Regulamento Eleitoral, que poderá ser consultado em anexo no site do Sport Lisboa e Benfica, destacam-se a adoção do voto físico em urna em Portugal Continental, a utilização das plataformas de comunicação do clube por parte das candidaturas formalmente validadas, bem como acesso à consulta dos cadernos eleitorais por parte dos delegados das listas às eleições. Este Regulamento foi aprovado por unanimidade pela Direção do Sport Lisboa e Benfica, no exercício das suas competências estatutárias e regulamentares”, acrescentou ainda a mesma missiva que já se encontra em vigor.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Três minutos de discurso, zero perguntas, uma confirmação de Rui Costa: “Sou candidato às eleições do Benfica”

Esses são dois dos principais pontos ao longo dos 39 artigos que fazem parte do documento e que tinha sido uma das condições avançadas por Francisco Benítez para oficializar uma candidatura, juntando-se assim ao atual líder interino, Rui Costa, às próximas eleições do Benfica no dia 9 de outubro.

Uma intenção que está confirmada: Francisco Benítez vai concorrer contra Rui Costa nas eleições do Benfica (mas com condições)

“A Assembleia Eleitoral funcionará no Pavilhão 2 do Complexo Desportivo do Estádio da Luz e terá secções de voto nas Casas do Benfica em Albufeira, Algueirão-Mem Martins, Beja, Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Grândola, Guarda, Leiria, Montijo, Oliveira de Azeméis, Paredes, Portalegre, Porto, Santarém, Seixal, Viana do Castelo, Vila Nova de Famalicão, Vila Nova de Gaia, Viseu e Vila Real”, anunciaram os encarnados. “Os associados residentes nos arquipélagos da Madeira e Açores e no estrangeiro poderão exercer o seu direito de voto pela internet, identificando-se pelo seu número de sócio e com o PIN que irão receber para o efeito”, tinha adiantado antes, num comunicado no passado sábado, a Mesa da Assembleia Geral  sobre o ato que decorrerá entre as 8h e as 22h.