Luísa Salgueiro (PS), que domingo foi reeleita presidente da Câmara de Matosinhos, no distrito do Porto, disse ter conseguido “um resultado extraordinário” com a conquista da maioria absoluta, tanto no executivo como na Assembleia Municipal.

“O PS continua a unir a comunidade matosinhense, que mostrou que é nas nossas propostas que se revê maioritariamente. Mantemos as condições para governar o município com este resultado extraordinário”, disse a autarca socialista à agência Lusa.

No mandato anterior, candidatura de Luísa Salgueiro tinha conseguido eleger cinco vereadores, tendo estabelecido um entendimento com a CDU para garantir a estabilidade do executivo.

Neste sufrágio, os socialistas conseguiram sete mandatos, que lhes garantem a maioria, algo que Luísa Salgueiro promete que não irá mudar a sua postura de governação.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Tivemos uma vitória mais confortável, o que significa que estamos no bom caminho. Mas continuaremos com a humildade de trabalho e entrega. Essa será sempre a nossa atitude ao serviço da comunidade, não vamos mudar. Teremos apenas mais possibilidades para executar o nosso programa eleitoral”, garantiu a presidente reeleita.

Luísa Salgueiro garantiu que irá manter “a postura de diálogo dos anteriores quatro anos de mandato“, mostrando vontade de “unir os matosinhenses por um município ainda mais moderno”.

“Queremos um concelho projeto para o futuro da transição energética e digital, na preocupação ambiental e na coesão social, promovendo a igualdade e não deixando ninguém para trás”, concluiu a autarca.

A candidatura do PS liderada Luísa Salgueiro conseguiu sete mandatos (43,62% dos votos), a coligação PSD/CDS obteve (17,25%), enquanto o movimento independente António Parada SIM (9,87%) e a CDU (6,58%) conseguiram um eleito cada.

O Bloco de Esquerda ficou em quinto (5,66%), o Iniciativa Liberal em sexto (4,7%), seguindo-se o Chega (3,80%) e o movimento Matosinhos Independente (0.93%).