A Corticeira Amorim convocou uma assembleia-geral para 3 de dezembro, na qual irá votar o balanço intercalar individual da sociedade e a proposta de distribuição de 11,3 milhões de euros de reservas, foi esta quarta-feira comunicado ao mercado.

“[…] São convocados os acionistas da Corticeira Amorim […] para reunirem em assembleia-geral, às 09h00 do dia 3 de dezembro de 2021, na sede social da sociedade”, lê-se no comunicado remetido à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Da ordem de trabalhos constam a votação sobre o balanço intercalar individual da sociedade e a proposta de distribuição parcial de reservas distribuíveis.

Segundo a informação remetida ao mercado, no que concerne ao último ponto, é proposta a distribuição de reservas no montante de 11,3 milhões de euros, o equivalente a 0,085 euros por ação, a distribuir pelos acionistas “na proporção das suas participações, a pagar no prazo máximo de 20 dias”.

Lucro da Corticeira Amorim soma 58 milhões de euros até setembro e supera níveis pré-pandemia

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Para esta proposta, o Conselho de Administração da corticeira teve em conta que, em 30 de setembro, o balanço individual da sociedade apresentava 108,4 milhões de euros de reservas distribuíveis e 26,6 milhões de euros em reservas legais.

É admissível a distribuição de reservas distribuíveis desde que o capital próprio da sociedade, tal como resulta do balanço intercalar supra referido, não fique inferior à soma do capital social e das reservas cuja distribuição aos acionistas não é permitida por lei e pelos estatutos”, ressalvou.

Por outro lado, a Corticeira Amorim destacou que o crescimento da atividade e os resultados dos últimos exercícios permitiram gerar cash-flows crescentes, “sendo assim possível efetuar uma distribuição de reservas aos senhores acionistas, sem colocar em causa a manutenção de uma eficiente e equilibrada estrutura de capitais do grupo”.

Na sessão desta quarta-feira da bolsa, as ações da Corticeira Amorim subiram 0,17% para 11,76 euros.