Um tsunami atingiu este sábado a costa da ilha do Pacífico Sul de Tonga, após uma violenta erupção vulcânica, sem que exista registo de vítimas, noticiaram os meios de comunicação locais. As autoridades locais emitiram um aviso de tsunami para todo o país na sequência da erupção do vulcão submarino Hunga-Tonga-Hunga-Ha’apai – a Austrália e a Nova Zelândia também já fizeram o mesmo.

Uma grande onda atingiu algumas casas e edifícios em frente à praia e inundou rapidamente as imediações, de acordo com vídeos publicados nas redes sociais.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A própria erupção do vulcão também foi violenta, com a nuvem de gás, fumo e cinzas a atingir 20 quilómetros de altura, de acordo com dados dos Serviços Geólogicos de Tonga. A BBC cita responsáveis das ilhas Fiji que garantem que a erupção foi ali ouvida, apesar de as ilhas estarem a mais de 800 quilómetros de distância.

Uma residente de Tonga, Mere Taufa, descreveu o momento da erupção a um site da Nova Zelândia: “O meu primeiro instinto foi esconder-me debaixo da mesa”, confessou. “Conseguia ouvir-se os gritos por todo o lado, as pessoas a gritarem a dizer para terem cuidado e irem para locais elevados.”

EUA, Japão e Chile emitem alertas de tsunami depois de erupção de vulcão no Pacífico

Estados Unidos, Japão e Chile emitiram este sábado alertas de tsunami na sequência de uma erupção de um vulcão submarino esta manhã ao largo da ilha do Pacífico Sul Tonga, que já foi atingida por uma onda gigante.

Poucas horas depois, o organismo nacional de emergências do Chile emitiu um alerta e pediu a evacuação das costas da Ilha de Páscoa, do arquipélago de Juan Fernández, da ilha de San Félix e da Antártida. O Serviço Hidrográfico e Oceanográfico da Marinha do Chile declarou, numa mensagem divulgada através da rede social Twitter, um “estado de precaução” que, de acordo com a escala de riscos desta agência, indica “a possibilidade de um pequeno tsunami” nesses territórios.

No Chile, a zona mais próxima da Ilha de Tonga é Rapa Nui, conhecida como Ilha de Páscoa, localizada a 3.800 quilómetros do continente do país. O arquipélago de Juan Fernández e a ilha de San Félix estão muito mais próximos da América do Sul, a cerca de 600 quilómetros de distância.

Também a Agência Meteorológica do Japão emitiu um alerta de tsunami na costa leste do arquipélago, com especial risco para o grupo das ilhas Amami e Tokara (no sudoeste do país), referindo prever ondas de até três metros de altura. As ilhas de Amami e Tocara já foram alvo de uma primeira onda considerada como um início do tsunami, com 1,2 metros de altura.

As ondas podem atingir até um metro na costa japonesa, segundo a mesma fonte, que inclui precauções para as áreas de Hokkaido, Chiba, Tóquio, Iwate e Kagoshima, tendo as autoridades pedido que a população se afaste do mar e se retire para lugares altos. Até agora nenhum dano foi relatado no país.

O mais recente alerta partiu do organismo da administração oceânica e atmosférica dos Estados Unidos, cujo aviso foi dedicado sobretudo à costa oeste do país, afetando os estados do Havai, Califórnia, Oregon, Washington e Alasca.

As ondas esperadas não ultrapassarão, segundo o organismo norte-americano, meio metro de altura e o seu início era esperado para a Califórnia, às 07h35 locais (15h em Lisboa), sendo que o alerta estará em vigor até cerca das 18h de Lisboa.

O tsunami que atingiu Tonga alcançou algumas casas e edifícios frente à praia e inundou rapidamente as imediações, de acordo com vídeos publicados nas redes sociais por testemunhas que refugiaram nos telhados das suas casas.

As autoridades locais emitiram um alerta de tsunami para todo o país após a erupção do vulcão submarino Hunga-Tonga-Hunga-Ha’apai, a cerca de 65 quilómetros da ilha de Tongatapu, a principal desta nação insular povoada por 71.000 habitantes.

Segundo os testemunhos, o vulcão entrou em erupção às 17h20 (04h20 de Lisboa) e lançou uma enorme nuvem de cinza no ar, noticia o portal da Radio New Zealand. As ondas também atingiram parte da ilha Vanua Levu, no nordeste das Fiji, enquanto as autoridades de Samoa emitiram um alerta perante a possibilidade de subida do nível das águas.

O site Islands Business News informou, por sua vez, que uma unidade de tropas policiais e militares retiraram o rei Tupou VI de Tonga do seu palácio, perto da costa, levando-o para terrenos mais altos.

A Agência de Gestão de Emergências da Nova Zelândia disse no Twitter esperava “fortes correntes e ondulações invulgarmente imprevisíveis” ao largo da costa norte e leste da Ilha do Norte e das Ilhas Chatham daquele país oceânico.

A explosão do vulcão Hunga Tonga Hunga Ha’apai foi a última de uma série de grandes erupções. O site de notícias Matangi Tonga relatou que os cientistas observaram fortes explosões, trovões e relâmpagos perto do vulcão, após este ter começado a entrar em erupção no início da sexta-feira.

(notícia atualizada às 16h57)