819kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

"Como sempre disse, o Real Madrid é e será o meu último clube." Toni Kroos termina a carreira depois do Euro 2024

Cinco Champions à procura da sexta, um Mundial à procura de um Europeu, uma carreira cheia de classe que se confunde com o Real: Toni Kroos anunciou que vai deixar os relvados depois do Euro 2024.

O médio alemão chegou a Espanha em 2014, há uma década
i

O médio alemão chegou a Espanha em 2014, há uma década

Getty Images

O médio alemão chegou a Espanha em 2014, há uma década

Getty Images

Chegaram a dizer que renovava com o Real Madrid, chegaram a dizer que ia para a Arábia Saudita, chegaram a dizer que ainda não tinha decisões tomadas. Erraram todos: Toni Kroos anunciou esta terça-feira que vai terminar a carreira depois do Euro 2024, deixando os merengues e o futebol e despedindo-se dos relvados após a última grande competição com a Alemanha.

O internacional alemão comunicou a decisão através do próprio podcast, mas também com uma carta publicada nas redes sociais. “17 de julho de 2014, o dia da minha apresentação no Real Madrid, o dia que mudou a minha vida. A minha vida como jogador, mas sobretudo como pessoa. Foi o início de uma nova vida no maior clube do mundo. Hoje, dez anos depois, no final da temporada, esta vida chega ao seu fim”, começa por referir o médio de 34 anos, que ainda vai disputar a final da Liga dos Campeões contra o Borussia Dortmund.

“Nunca irei esquecer esta década tão apaixonadamente bem sucedida! Quero agradecer de forma muito especial ao presidente Florentino Pérez, ao clube e a todos os que me receberam de coração aberto e confiaram em mim. Mas sobretudo quero agradecer-vos, queridos madridistas, pelo vosso carinho e o vosso apoio desde o primeiro dia até ao último. Ao mesmo tempo, esta decisão significa que a minha carreira como jogador no ativo vai terminar este verão depois do Campeonato da Europa. Como sempre disse, o Real Madrid é e será o meu último clube”, acrescenta, antes de deixar um último recado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

[Já saiu o segundo episódio de “Matar o Papa”, o novo podcast Plus do Observador que recua a 1982 para contar a história da tentativa de assassinato de João Paulo II em Fátima por um padre conservador espanhol. Ouça aqui o primeiro episódio.]

“Hoje estou feliz e orgulhoso por ter encontrado na minha cabeça e no meu coração o momento adequado para esta decisão. A minha ambição sempre foi terminar a carreira ao mais alto nível. A partir deste momento, a minha cabeça só tem um pensamento principal e nada me vai afastar dele: pela 15.ª!!! Hala Madrid e mais nada!”, termina, manifestando a intenção de voltar a conquistar a Liga dos Campeões.

Toni Greifswald, no norte da Alemanha, e realizou grande parte da formação no Bayern Munique. Estreou-se pela equipa principal dos bávaros em 2007, ainda passou uma temporada emprestado ao Bayer Leverkusen, mas acabou mesmo por conquistar a titularidade em Munique: conquistou a Bundesliga em três ocasiões e ganhou três Taças da Alemanha, uma Liga dos Campeões, uma Supertaça da Alemanha, uma Supertaça Europeia e um Mundial de Clubes.

Chegou ao Real Madrid em 2014, num verão em que os merengues também contrataram Chicharito e James Rodríguez, e fez parte da geração que dominou o futebol europeu. Na última década, Kroos juntou quatro Campeonatos, quatro Ligas dos Campeões, uma Taça do Rei, quatro Supertaças de Espanha, três Supertaças Europeias e cinco Mundiais de Clubes ao próprio palmarés. Com a Alemanha, onde já conta com mais de 100 internacionalizações, conquistou o Mundial 2014 e ficou no terceiro lugar do Mundial 2010.

Matthäus critica Kroos: “Europeu foi dececionante, não conseguiu liderar a equipa”

Com o contrato com o Real Madrid a terminar no final da temporada, Kroos chegou a ser associado a uma renovação de um ano, tal como tinha feito em conjunto com Modric no fim da época passada. Mais improváveis eram os rumores de que poderia rumar à Arábia Saudita, já que o médio alemão sempre manifestou a intenção de terminar a carreira nos merengues. Assim, e depois de ter decidido voltar à seleção alemã para participar no Euro 2024 — após ter anunciado o adeus ao futebol internacional na sequência do Euro 2020 –, vai despedir-se definitivamente dos relvados.

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Vivemos tempos interessantes e importantes

Se 1% dos nossos leitores assinasse o Observador, conseguiríamos aumentar ainda mais o nosso investimento no escrutínio dos poderes públicos e na capacidade de explicarmos todas as crises – as nacionais e as internacionais. Hoje como nunca é essencial apoiar o jornalismo independente para estar bem informado. Torne-se assinante a partir de 0,18€/ dia.

Ver planos